-
Uti neo contribua

Compre casa

DESENVOLVIMENTO

BIOPARK vai transformar Toledo em polo de pesquisa, desenvolvimento e inovação industrial

O parque está inserido no Plano Diretor do Município e conta com uma área de 182 alqueires e está situado na região do Cavalo Morto, em Toledo

22/09/2016 - 18:29


  • Perspectiva gin%c3%a1sio 01

    Perspectiva Ginásio

  • C%c3%a2mpus medicina vista superior

    Campus UFPR perspectiva

  • Perspectivas implanta%c3%a7%c3%a3o geral 01

    Perspectiva Parque

  • C%c3%a2mpus medicina vista frontal 1

    Campus UFPR frontal

  • Img 8866
  • Img 8762
  • Img 8727
  • Img 8685
  • Img 8648
  • Img 8643
  • Img 8637
  • Geral

O Parque Científico e Tecnológico de Biocências – BIOPARK, lançado hoje (22) em Toledo, vai mudar a história econômica e social do município e região, sua implantação transformará a região num polo de pesquisa, desenvolvimento e inovação em produtos de biociências. O Parque vai gerar 30 mil empregos de alto valor agregado, no longo prazo e vai receber investimento de R$ 500 milhões para os próximos cinco anos. O BIOPARK é uma iniciativa do Dr. Luiz e Dra. Carmen Donaduzzi e vai reunir pesquisadores parceiros na área da biotecnologia nacionais e internacionais.

O complexo planejado pelo casal Donaduzzi prevê espaço para universidades, hospitais, incubadoras, indústrias, áreas residenciais, comerciais e de serviços, e ainda, área para Start-up’s e área esportiva.  Já tem presença garantida no Parque UFPR, Unioeste, Hospital da Unimed e Hospital Bom Jesus. O investimento inicial é de R$100 milhões, e é doação do casal. “Queremos deixar para a sociedade alguma coisa de tudo que ganhamos com a sociedade. Não vamos deixar tudo para os filhos”, anunciou Dr. Luiz Donaduzzi.

O objetivo do empreendimento é atrair jovens do interior do país para a pesquisa e incentivar a produção de alta qualidade. “O Parque vai atrair massa crítica. Vai formar pessoas em todas as áreas. Queremos atrair outras indústrias, universidades, institutos de pesquisas. Precisamos investir em pesquisa básica, mas sobretudo, na pesquisa aplicada”.

E para iniciar o investimento o casal Donaduzzi irá construir e doar o campus da Universidade Federal do Paraná – UFPR. A intenção é entregar o prédio para os alunos da medicina, em no máximo, um ano e meio. A parceria com a UFPR e BIOPARK é nos moldes da USP e o Hospital Círio Libanês.

A Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste terá o campus II, dentro do complexo. A Instituição já é parceira da Indústria PRATI DONADUZZI, por meio da especialização em Farmácia Industrial, onde cinco alunos pesquisadores são acompanhados por mestres e doutores. E ainda, o curso de graduação que tramita na Universidade de Química Medicinal.

Para o vice-reitor da Unioeste, Moacir Piffer a parceria da Universidade com o setor empresarial, fortalece a Instituição e seus vínculos com a sociedade. Ele destacou que neste primeiro momento, haverá a doação de solo para implantação do campus II e isso irá contribuir não só para o crescimento da Universidade, mas também para o fortalecimento da pesquisa desenvolvida pela Instituição.

O casal Donaduzzi irá construir e doar também uma ala para o Hospital Bom Jesus, para atendimento SUS. Outra unidade hospitalar que estará presente no Parque é o Hospital da Unimed.  Inicialmente serão construídos 100 leitos, podendo chegar a 300.

Segundo o Dr. Luiz Donaduzzi, o BIOPARK é um investimento que deve dar retorno dentro de 20 anos, mas está não é a preocupação central. O objetivo do casal é apostar no futuro da biotecnologia. Pensando no retorno tecnológico os Donaduzzi já firmam parcerias com importantes instituições. “Temos um trabalho com a USP, que vamos anunciar nos próximos meses, estamos trabalhando com a Unicamp trazendo para Toledo uma especialização na área de inovação. A Unicamp também está interessada em ter um curso de pós-graduação conosco. E estamos trabalhando com a UNIFESP de São José dos Campos, o pessoal deles tem vindo para Toledo fazer estágio e eles têm interesse em nos auxiliar na área de biotecnologia. A ideia é trazer, não só extensões destas grandes universidades brasileiras, mas também, extensões de Universidades estrangeiras, sobretudo professores estrangeiros. O Parque só vai ter sucesso se pensarmos em excelência. Se trabalharmos com excelência na área de desenvolvimento de pessoas e na área de desenvolvimento de produtos, nós vamos ter sucesso”, revelou Donaduzzi.

O Diretor Administrativo e Financeiro da PRATI DONADUZZI, Antonio Torquato destacou que além das Instituições que já integram o Parque, eles trabalham na captação de novos empreendedores. “Contamos com a ajuda da Agência Paraná Desenvolvimento, do governo do Estado, da secretaria da Fazenda e da Secretaria de Ensino Superior na busca a partir de hoje de novas empresas para investirem na região”.

O Dr. Luiz Donaduzzi enfatizou o apoio dos governos do município e do estado que oferecerão incentivos para empresas se instalarem na região. Ele anunciou em seu discurso, o diálogo com uma empresa italiana que pretende aproveitar a produção de insumos oriundo do agronegócio. Porém o diálogo segue com diversas outras empresas.

O Evento contou com a participação de diversas autoridades, entre elas, o governador Beto Richa que disse ter vindo para agradecer os Donaduzzi, em nome de todos os paranaenses e reafirmou a parceria do Estado. “Já assinamos o decreto de criação de cursos de graduação na nossa Unioeste, para termos mais profissionais disponíveis que serão absorvidos por este mercado que está sendo criado aqui, neste momento, um polo de formação de cientistas e pesquisadores”.

O governador Beto Richa também assinou o decreto de criação do Comitê Gestor de Parques Tecnológicos para gerenciar o desenvolvimento dos parques no Estado do qual o BIOPARK está incluído. “Estamos lançando o complexo paranaense de Parques Tecnológicos, aos moldes do que já existe no estado de São Paulo, um projeto que integra diversos parques. E este complexo que vai integrar as nossas universidades, pesquisadores e acadêmicos de forma que possam contribuir com os projetos de pesquisa, inovação tecnológica para um desenvolvimento mais acentuado e na geração de empregos qualificados no estado do Paraná”.