-
Casa de noti%cc%81cias %28794x80px%29

Compre casa

TOLEDO

Projeto de Lei que retira recursos para obras do Centro de Iniciação ao Esporte é questionado por vereadores

Ação prevê remanejamento de recursos para construção de pórtico do Autódromo Rafael Sperafico

17/04/2017 - 16:14

  • Cie prefeitura toledo

    Foto: Arquivo/SeCom

A sessão da Câmara de Vereadores teve um amplo debate na última semana, quando a vereadora Marli do Esporte (PCdoB) questionou sobre o Projeto de Lei Projeto de Lei nº 33, de 2017, que autoriza a Prefeitura de Toledo abrir créditos adicionais suplementar e especial no orçamento-programa para o exercício de 2017 e alterar a Lei “R” n° 10/2017.

Na prática, o projeto que teve a primeira votação, autoriza remanejamento de recursos previsto no Orçamento do município. A segunda votação aconteceu nesta segunda-feira (17).

Segundo a vereadora, Marli do Esporte, a proposta do Executivo é remanejar recursos na área da saúde, meio ambiente e também do esporte. “O que nos chamou atenção é que eles querem retirar recursos previstos para execução das obras do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE), no bairro São Francisco, e outras obras previstas no orçamento no ano passado, como, por exemplo, as obras de finalização das reformas no Complexo do Ginásio Euzébio Garcia, na Vila Pioneiro”, comentou.

O objetivo é alocar os recursos para obras de construção do Pórtico e pista de Arrancada do Autódromo Rafael. “Do meu ponto de vista a prioridade de uma gestão deve ser o atendimento do maior número possível de pessoas, sendo crianças, adolescentes, idosos e adultos e de forma descentralizada nos bairros”, defendeu Marli.

Ela ainda informou que no orçamento da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SMEL) estava previsto R$ 750 mil para obras como a do CIE, quadra de vôlei de areia e as etapas de conclusão das obras de reforma do Ginásio Euzébio Garcia, na Vila Pioneiro.

“Vocês fazem ideia de quantas pessoas são atendidas no Euzébio Garcia? É a molecada que está lá praticando esporte e não está na rua, tem idoso na piscina, pessoas que utilizam o ginásio a noite em jogos e tem também o projeto social de futsal”, questionou a vereadora.

Marli afirmou ainda que, pelo projeto de lei enviado pelo Executivo, serão remanejados R$ 167 mil dos recursos livres da SMEL, já do Ministério dos Esportes e Turismo virá 147 mil. “Não consigo entender essa lógica. Como pode o município entrar com uma contrapartida de quase 60% do investimento. Normalmente as contrapartidas da Prefeitura são de até 4% ou 5%. Não é justo tirar esse dinheiro do CIE e do Euzébio Garcia, onde o investimento é mais útil em uma política pública”.

Os projetos para conclusão das reformas do Euzébio Garcia, que previam as reformas do telhado e do piso, estão prontos e estavam aguardando licitação. “Mas com o projeto a tendência é de que as obras do autódromo pulem na frente na ordem de prioridade”, concluiu Marli.