-
Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compre casa

AMBIENTE

Prefeitura realiza segunda coleta de animais para estudos

Projeto visa verificar as condições de animais como quatis, gambás e pombos-domésticos, por serem animais abundantes na fauna de Toledo e por terem bastante contato com as pessoas

12/07/2017 - 16:10

  • Captura de animais 100717 foto fabio ulsenheimer 10

    Foto: Fábio Ulsenheimer/SeCom

A segunda etapa do estudo piloto da situação sanitária dos animais silvestres do município de Toledo foi iniciada nesta terça-feira (11) e continuou nesta quarta-feira (12). Na coleta de terça foram capturados quatro quatis e dois gambás. Os animais passaram por coleta de sangue, exame dentário, pesagem e colocação de um microchip para rastreamento.

Os animais capturados serão examinados e depois soltos. O objetivo principal do projeto é avaliar as condições de saúde em especifico dos quatis, gambás e pombos-domésticos, por serem os animais com maior número populacional no município.

Segundo a bióloga do Parque das Aves, Lilian Cardoso, essas espécies estão em contato com o ser humano e por isso é fundamental verificar a saúde deles.  “Além de conhecermos ainda melhor a nossa fauna, é uma forma de garantirmos que a nossa biodiversidade está em equilíbrio”, relatou.

Lilian ressalta que as pessoas podem contribuir para a sanidade animal evitando alimentar estes animais e cuidando da preservação das sangas e áreas de mata. “A comida humana é calórica e faz mal para os bichos. É imprescindível que o respeito com o meio ambiente seja diário, principalmente nas sangas que são a residência de diversas espécies”, finalizou.

O projeto

O projeto faz parte de uma parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente e a Universidade Federal do Paraná, com o apoio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Conselho Municipal do Meio Ambiente,  para a verificação da sanidade dos animais silvestres existentes no local.

A primeira coleta foi feita em junho, também no Parque das Aves. Com duração de um ano e meio a meta é monitorar pelo menos 180 animais, sendo 40 quatis, 50 gambás de orelha branca, e 90 pombos-domésticos. A captura será  no no Parque das Aves, Parque do Povo, Parque Genovefa Pizzatto e na Associação dos Servidores Municipais de Toledo (Assermuto).

São instaladas armadilhas para a captura dos animais, que são anestesiados para os procedimentos e depois soltos. São coletadas amostras de sangue, feita a pesagem e a medição do animal, examinados o pelo, temperatura corporal e a presença de carrapatos, piolhos e pulgas, visando verificar a sanidade dos animais e os riscos de transmissão de doenças ao homem.