Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compre casa

EDUCAÇÃO

Toledo defende manutenção da Unila

O prefeito de Toledo recebeu nessa quinta-feira (10) uma comitiva de representantes das universidades federais para discutir sobre o a MP 785/17 que pede o fim da Unila

11/08/2017 - 10:14

  • Reuni%c3%a3o unila com prefeito carlos rodrigues 07

A medida provisória 785/17 proposta pelo deputado federal Sérgio Souza pede o fim da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) e de dois campi da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Toledo e Palotina, para a formação de uma nova Universidade Federal do Oeste do Paraná (UFOPR).

A situação foi apresentada ao prefeito de Toledo, Lucio de Marchi, na manhã desta quinta-feira (10) por uma comitiva de representantes das universidades federais do Estado. Entre os presentes estavam o representante do Sindicato dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR), professor Cássio Alves; uma das coordenadoras do Diretório Central dos Estudantes da UFPR, a toledana Ana Carolina de Camargo; representando o Sindicato dos Técnicos das Universidades Federais do Paraná (SindiTest), Luiz Alberto (Beto) e demais diretores.

Os representantes da comitiva apresentaram o posicionamento contrário das universidades em relação a MP 785/17. Informaram ainda que o posicionamento é unânime dentro das instituições. “Se a proposta fosse boa não teria porque não debatermos, mas a comunidade acadêmica foi sequer consultada sobre a medida. Isso é um retrocesso para a região. O conhecimento deve ser universalizado, essa é a essência de qualquer universidade. A Unila é um projeto inovador e único no Brasil, com a medida ela perde o caráter internacional, por isso somos contra”, argumentou o professor Cássio Alves.

A representante estudantil, Ana Carolina, disse ainda que os estudantes que fizeram vestibular para a Federal do Paraná querem se formar pela Federal do Paraná e não por outra instituição. Da mesma forma os acadêmicos da Unila. “É uma universidade centenária e que tem um peso muito grande para a região. Não podemos permitir que chegue alguém e simplesmente acabe com tudo isso, impor isso é um absurdo”, disse a estudante.

O prefeito Lucio de Marchi ouviu outras argumentações dos representantes e disse não estar convencido de nenhuma vantagem do projeto. “Somos contrários a essa decisão, que foi recebida com surpresa por toda comunidade acadêmica de Toledo e região, bem como os demais setores da sociedade. Toledo é um polo universitário e conquistamos isso com muita mobilização e envolvimento da comunidade. Essa medida fere completamente os interesses não só de Toledo, mas de toda a região”, afirmou Lucio.

O prefeito se comprometeu ainda a discutir sobre o assunto com o deputado federal Dilceu Sperafico em uma reunião já agendada neste fim de semana para que ele consiga buscar com o autor da proposta a real intenção dessa medida e, se houver algum ponto positivo para a região, que seja evidenciado.

Uma página no facebook foi criada para atualizar as informações sobre as assembleias e audiências realizadas sobre o assunto: @unilaresiste.

Outros apoios

Recentemente o ex-prefeito, Beto Lunitti retirou o apoio político ao deputado federal, Sérgio Souza, autor da proposta. Segundo o Lunitti o deputado adotou posicionamentos contrários aos interesses de Toledo e Oeste em diversas pautas, entre elas,  o fim da Unila.