-
Unioeste p%c3%b3sgradua%c3%a7%c3%a3o banner 794x80px

Compre casa

SUSTENTABILIDADE

Adolescentes do Florir criam uma horta mandala

A ação, que faz parte do projeto Encontros e Caminhos da Itaipu Binacional, envolveu 60 adolescentes entre 14 a 17 anos.

17/10/2017 - 15:38

  • Florir toledo 3
  • Florir toledo 2
  • Florir toledo 1

Como parte das ações do projeto Encontros e Caminhos da Itaipu Binacional, os meninos que fazem parte do Florir Toledo criaram de uma horta mandala. A ação envolveu 60 adolescentes entre 14 a 17 anos. Esse tipo de horta utiliza de pequenas áreas em canteiros circulares formando um desenho de “mandala”, que significa círculo (em sânscrito). O sistema garante maior aproveitamento da luz solar e também da água. Com isso, o manejo também é mais fácil. No Florir foram plantadas verduras e mudas aromáticas, sendo que as verduras serão posteriormente levadas pelos adolescentes para casa.

“Mandala é uma horta que já construímos em anos anteriores no Florir. Nós aprendemos com o programa ‘Lar doce lar’, por isso, quando a Itaipu nos apresentou o Encontros e Caminhos achamos por bem repetir esse tipo de manejo”, comenta o coordenador Oséias Soares dos Santos.

Segundo Santos, além desse manejo ser mais viável, há um contexto no sentido. “A mandala traz em seu significado o sentido de plenitude ou algo completo. Além dos adolescentes manterem contato com a terra, a atividade fortalece a própria vida desses adolescentes”, salienta.

De acordo com o coordenador os adolescentes estavam bem empolgados. “Eles mostraram bastante interesse, ainda mais que após o resultado final das verduras eles poderão levar para casa e usufruir do próprio trabalho deles”.

Luan Gomes, que participa no Florir há dois anos e meio, comenta que a convivência melhorou depois que começou a participar do projeto. “Antes eu tinha poucos amigos e era tímido. Depois que entrei no Florir, comecei a conhecer outros adolescentes, me enturmei mais e hoje consigo deixar minha timidez de lado”, informa o adolescente.

Segundo ele as atividades como essa dão uma sensação de bem estar. “Entrar em contato com a terra, saber que você vai plantar algo que vai crescer é muito satisfatório, além de que esse contato com a natureza dá uma sensação de liberdade”.

Já Vitor Eduardo da Cruz que está no Florir a quatro anos comenta que gosta de participar do grupo. “Aqui eu tenho contanto com outras realidades, com outras pessoas, conheço novas pessoas, faço novos amigos, construímos uma relação de família mesmo. Meus familiares sabem que participo do Florir e sempre me pedem plantas ou verduras. E isso algo legal, porque demonstra que o meu trabalho está dando resultado, finaliza Cruz.

Florir

O projeto é um programa de fortalecimento comunitário que tem como público-alvo adolescentes em situação de vulnerabilidade. Em que capacita profissionalmente os jovens participantes com ações ativas para a proteção do meio ambiente, incentivando o protagonismo juvenil e fomentando o desenvolvimento social e econômico dos mesmos.

Entre as atividades relacionadas à especialização ambiental, os alunos aprendem o processo de preparação da terra, germinação, transplante de mudas e ajardinamento. Eles realizam plantio de mudas, participam de atividades de sensibilização junto à comunidade e auxiliam na confecção de material de divulgação a respeito da preservação ambiental. Cursos, eventos, seminários, encontros e reuniões com temas a respeito de meio ambiente e qualidade de vida também acontecem periodicamente. A ação faz parte do projeto Encontros e Caminhos, criado para incentivar o cuidado com o meio ambiente e as ações de sustentabilidade na região.