Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compre casa

TRÂNSITO

EstaR arrecadou mais de R$ 4 milhões em 2017

Números são do Portal do Município e foram apresentados e questionados pela vereadora Marli

06/02/2018 - 21:48


  • Estar1
  • Img 2698

A Câmara de Vereadores de Toledo iniciou na segunda-feira (5) as sessões ordinárias e logo no seu primeiro pronunciamento no horário de liderança do Bloco Parlamentar “Fiscalização com Ética e Transparência” a vereadora Marli do Esporte (PCdoB) levantou uma questão polêmica em relação ao Estacionamento Regulamentado em Toledo (Estar). Marli trouxe em seu pronunciamento dados do Portal de Transparência do Município de Toledo que demonstram que dobrou o valor arrecadado pelo EstaR em 2017 em comparativo a 2016.

Segundo a vereadora que apurou os números do Portal do Município em 2016 foram arrecadados R$2.447.945,04 já em 2017 passou para R$4.603.019,92. “Fico realmente muito preocupada e em alerta, pois temos que olhar profundamente o que isso significa. O fato é que no ano passado logo no início do ano a Administração do prefeito Lucio enviou projeto de lei acabando com os 15 minutos de tolerância. Após muita polêmica e debate o prefeito recuou e enviou projeto de lei jogando os minutos de tolerância para o final do tempo do cartão do Estar, mas, entretanto, jogou o valor da multa por ausência de cartão para 10 reais”, relembrou a vereadora. Marli afirmou ainda que os vereadores de oposição já alertavam para o que ficou conhecido como a ‘indústria da multa’ e que a comunidade já havia manifestado indignação diante da mudança. 

A vereadora ressaltou ainda que o valor de 4 milhões de 2017 é somente do arrecadado em Estar e multas. “É preciso ainda observar que no Estar a partir da retirada dos 15 minutos de tolerância passou de 30 mil/mês de arrecadação para 100 mil/mês”, afirmou Marli lembrando a fala de um vereador que na época falava na “indústria da multa”. Marli também elogiou a iniciativa da Prefeitura de lançar um aplicativo para o Estacionamento Regulamentado, mas defendeu que a lei deva ser repensada pela Administração e vereadores da base do governo que aprovaram a lei. “Eu votei contra a retirada dos 15 minutos de tolerância, assim como meus colegas vereadores de oposição, e vejo que os números mostram que é preciso reavaliar a situação para não se penalizar o cidadão de Toledo em detrimento apenas da arrecadação dos cofres públicos”, defendeu Marli.

HISTÓRICO DE ARRECADAÇÃO

2017 – R$4.603.919,92

2016 – R$2.447.945,04

2015 – R$2.493.692,82

2014 – R$1.967.709,87

 

Da Assessoria