Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compre casa

CIDADANIA

CPI dos Maus-Tratos retorna aos trabalhos na terça-feira

A reunião está marcada para as 14h30, na sala 19 da Ala Alexandre Costa, no Anexo 2 do Senado.

16/02/2018 - 17:44


  • Cpi dos maus tratos

    Magno Malta é autor de seis requerimentos que devem ser votados na terça. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-tratos iniciará os trabalhos em 2018 na terça-feira (20) com a votação de requerimentos. A Comissão deve deliberar sobre o convite de três profissionais para atuarem como consultores do colegiado e sobre a realização de uma campanha educativa de combate à violência contra crianças e adolescentes. A reunião está marcada para as 14h30, na sala 19 da Ala Alexandre Costa, no Anexo 2 do Senado.

Os seis requerimentos em pauta são do presidente da comissão, senador Magno Malta (PR-ES). Três dos pedidos sugerem a participação de novos consultores para atuarem junto à CPI. Entre os profissionais convidados, estão Washington de Sá, coordenador do Programa Infância Protegida, e Aloma Felizardo, pedagoga, doutoranda em psicologia social e autora de livros sobre bullying virtual.

Outro requerimento pede a realização de uma reunião emergencial com os consultores, assessores e demais profissionais que estão auxiliando os trabalhos da CPI. Segundo Magno Malta, desde que o funcionamento da comissão foi prorrogado, no fim do ano passado, o colegiado recebeu várias denúncias e documentos que precisam ser “analisados pela equipe técnica para devidos encaminhamentos”.

Campanha

A Comissão deve votar ainda a realização de uma campanha educativa em parceria com a Secretaria de Comunicação do Senado Federal. Caso aprovada, a CPI deverá contar com o auxílio da Agência, TV e Rádio Senado, que atuariam sob a orientação dos especialistas e consultores do colegiado.

Em dezembro de 2017, a CPI lançou três cartilhas de prevenção ao suicídio, à automutilação, ao bullying e ao cyberbulliyng, destinadas ao público adulto. O objetivo agora é direcionar a campanha aos públicos infantil e adolescente para conscientizar sobre a prevenção e o combate à violência contra crianças e adolescentes.

Agência Senado