Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compassion 857747 1920

DINO

Hiperplasia Prostática Benigna acomete homens idosos e pode dificultar o tratamento de catarata

Quem faz o tratamento para a doença deve avisar ao oftalmologista o uso de medicamentos
28/11/2017 - 13:17


  • B99339d2 7ff1 49a2 950d 02e20503b539

O mês de novembro alerta para o cuidado da saúde dos homens. A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é uma das enfermidades que afeta o sexo masculino. A condição médica é caracterizada pelo aumento benigno da próstata causado pelo efeito da testosterona ao longo da vida. Segundo o oftalmologista do Visão Institutos Oftalmológicos, André Gustavo Seabra, quanto mais tempo a testosterona atuar na próstata, maior ela fica. “A doença acomete 40% dos homens aos 50 anos, 80% aos 80 anos e, potencialmente, todos os homens acima de 90 anos”, afirma.

Os sintomas mais comuns da HPB são ter vontade de urinar com mais frequência, dificuldade para urinar, demora para iniciar a micção e urinar com um fluxo mais fraco ou até mesmo a incapacidade de urinar. Para identificar a doença é preciso fazer o toque retal que é fundamental para aferir consistência, tamanho e, principalmente, para diferenciar de câncer de próstata, além do PSA (exame de sangue para avaliar alterações prostáticas) e exames complementares.

Dr. André Gustavo explica que um dos princípios do tratamento da HPB é reduzir a rigidez muscular com medicamentos específicos. “Esses medicamentos relaxam o músculo prostático, facilitando a passagem de urina pela uretra. Mas o seu efeito sistêmico acaba relaxando outras partes do corpo, dentre elas o músculo da íris do olho. Com isso, a íris apresenta certa dificuldade de dilatação”, elucida.

O médico oftalmologista esclarece que essa dilatação afeta o tratamento da catarata que é a opacidade parcial ou total do cristalino (lente natural do olho) e provoca uma diminuição progressiva da visão. O principal sintoma é a vista embaçada. O tratamento da doença é cirúrgico e consiste em substituir o cristalino opaco por uma lente intraocular. Segundo o Dr. André Gustavo, para a cirurgia de catarata, a dilatação da íris é muito importante e os medicamentos utilizados no tratamento da HPB podem dificultar a cirurgia. “Além da dilatação, a íris apresenta ondulações, tendência em sair pela incisão cirúrgica e fechamento pupilar durante a cirurgia. Essas alterações são caracterizadas como a síndrome da íris frouxa e dificulta o procedimento que normalmente é realizado sem intercorrências com cirurgiões experientes”, ressalta.

O especialista alerta os pacientes que iniciam o tratamento para HPB que façam uma avaliação com um oftalmologista, principalmente os acima de 50 anos. “É sempre recomendado informar ao médico oftalmologista o uso de medicação para próstata, mesmo que não perguntado”, elucida.

Visão Institutos Oftalmológicos
Há mais de 25 anos no Distrito Federal, o Visão Institutos Oftalmológicos é uma empresa tradicional e sólida que cresceu com a capital federal, tendo sempre em foco seus pilares de excelência, tecnologia e humanização do atendimento. Com mais de 60 oftalmologistas especializados para cobrir todas as áreas da oftalmologia: oftalmopediatria, cirurgia refrativa, oftalmoplástica, córnea, tratamento de catarata, glaucoma e outras doenças oculares, o Visão possui 8 unidades de atendimento: Asa Sul, Asa Norte, Guará, Ceilândia, Taguatinga Norte, Gama, QNJ e Samambaia Norte. Certificado pela ISO 9001/2015 para consultas, exames e cirurgias e em processo de acreditação pela ONA, o Visão conta com um programa de rastreamento e qualificação de fornecedores para garantir a segurança e a melhor experiência para o paciente.

Mais informações:
Assessoria de Imprensa
Imagem Corporativa
(61) 3039- 8101 / 3542-1501



Website: http://www.visaoinstitutos.com.br/