Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compassion 857747 1920

DINO

Coronavírus: Como cuidar da saúde mental dos vestibulandos?

Especialistas orientam como o estudante deve se preparar em um ano com tantas adversidades
07/04/2020 - 17:50


  • 66e31353 c47d 47d7 9cab 7eb04d646c97

Incertezas, estresse e ansiedade. Esses são alguns sentimentos comuns para grande parte dos vestibulandos. No entanto, com a crise gerada pelo coronavírus, o cenário pode piorar ainda mais - se não forem tomadas medidas efetivas para cuidar da saúde mental.

Além do medo da própria doença e do cenário econômico, há agravantes: cronograma dos vestibulares comprometido - principalmente aqueles que acontecem no meio do ano - e o distanciamento social. Este fator implica não apenas em sair com amigos, mas também na convivência com os colegas dentro da sala de aula e no contato diário com os professores.

Por isso, especialistas do Colégio Mater Amabilis indicam medidas para ajudar os estudantes na fase de preparação aos exames:

1 - Atenção para as habilidades socioemocionais

Fernanda Morais, quem ministra as aulas dessa disciplina no colégio, explica: "Não podemos negar nenhuma emoção e o medo é normal nessa situação. É por meio dele que vamos nos prevenir e criar estratégias para enfrentar a realidade", diz.

A educadora dá conselhos também para controlar a ansiedade, já que o período é de muita incerteza. "É importante nos restringirmos àquilo que já sabemos em vez de criarmos cenários catastróficos. Devemos focar a mente onde o corpo está para não sermos capturados pela ansiedade".

Outra questão relevante quando se fala do isolamento em casa é o contato mais próximo com os familiares. "É um momento de muita empatia porque dividir o espaço o tempo inteiro não é uma tarefa fácil. É preciso que o aluno tenha uma postura colaborativa para criar um clima agradável: ajudar nas tarefas de casa, distrair os irmãos mais novos e agir com responsabilidade. Assim, será possível fortalecer os laços".

2 - Manter o contato próximo com os professores

Anderson Weber, coordenador do Ensino Médio do Colégio Mater Amabilis, ressalta a importância da manutenção da relação professor-aluno nesse momento emergencial: "O nosso desafio em prazo tão curto é migrar toda a estrutura presencial que o aluno tem - contato com os professores, plantão de dúvidas e aulas - para o online".

O educador exemplifica como tem feito em sua instituição de ensino, onde as aulas serão ministradas por meio de videoaulas - gravadas pelos professores em suas próprias casas - e os docentes também irão enviar materiais para leituras e exercícios. Haverá o recurso de chat e chamadas de vídeo - estas poderão ser feitas individualmente ou com toda a sala de aula. Além disso, para os terceiros anos, o plantão de dúvidas terá um horário estendido, a fim de suprir a demanda de questionamentos e oferecer um suporte maior aos estudantes.

3) Orientação para estudo remoto

Estudar dentro de casa exige disciplina e, para ajudar os estudantes, a dica é para que eles criem uma rotina de estudos, estabeleçam um cronograma - como se fosse o horário das aulas - e façam intervalos regulares.

Os vestibulando que puderem, devem explorar toda a estrutura de profissionais de que dispõem. No caso do colégio, orientador de estudos, que ajuda o aluno a estabelecer método, horário e rotina de estudo; orientador pedagógico, profissional que faz a mediação entre os professores e alunos quando necessário e organiza o conteúdo programático; e o orientador profissional, que irá auxiliar na escolha do curso a prestar e o tipo de carreira mais compatível com os interesses de cada um.



Website: http://www.colegioma.com/