1444x150

SAÚDE

Vereador propõe que Banco de Leite Humano seja de utilidade pública

O vereador Rogério Massing esteve na companhia da assessoria jurídica da Câmara Municipal de Vereadores de Toledo nesta manha no Hoesp Bom Jesus onde se reuniu com a diretora administrativa da Unidade hospitalar, Michele Okano. Na pauta do encontro a possibilidade de transformar o Banco de Leite Humano Jorge Niisidi numa entidade de utilidade pública municipal para que possa receber recursos públicos para sua manutenção.

03/02/2011 - 12:16


O Banco de Leite que funciona dentro do hospital e é administrado pelo Hoesp e é considerado modelo no estado. A estrutura funciona há quatro anos e coleta em média 160 litros de leite humano por mês que são destinados às crianças da UTI Neo-natal e outros bebês dos 18 municípios que compõem a 20ª Regional da Saúde.

Michele Okano afirmou ter recebido o vereador de portas abertas e ficou feliz por sua iniciativa, mas pediu tanto ao legislador quanto à assessoria jurídica para que estudem a possibilidade dos recursos serem repassados direto ao Bom Jesus, que funciona como uma Oscip. Para que o Banco de Leite possa ser credenciado a receba verba pública e chegar a ser uma entidade de utilidade pública, é necessário que seja transformado numa empresa.
Para o vereador este seria o primeiro passo para que ele depois pudesse ser transformado numa entidade de utilidade pública estadual e depois federal e estivesse apta a receber dinheiro também destas esferas de governo.
Para a diretora do hospital, é preciso manter os pés no chão e não fugir das características “familiares” que têm o Banco de Leite. “Temos apenas quatro funcionários e alcançamos em 2008 a marca de maior banco coletor de leite humano do estado, ele é algo que vem dando certo e não queremos perder estas características, muito menos tira-lo de dentro do hospital, certamente ninguém aceitaria isso”, reforçou.
Entre um relato e outro, Michele fez uma crítica pontual sobre o repasse de recursos públicos. Segundo ela, quando da criação da estrutura em 2007 o Município terias se comprometido em repassar aproximadamente R$ 13 mil, mas até hoje isso não aconteceu. O vereador se comprometeu em verificar o que de fato ocorreu e porque o valor não foi destinado ao Hospital.
A única verba publica custeada para auxiliar na manutenção do Banco de Leite são cerca de R$ 8 mil vindo do Município de Toledo destinado exclusivamente ao controle de qualidade do leite. Dos 18 municípios da 20ª Regional, apenas quatro contribuem para a manutenção do espaço.
Ficou acordado na reunião que a coordenação do Banco de Leite fará um levantamento de dados de quanto custa a manutenção do Banco e a encaminhará ao vereador que junto com a Assessoria Jurídica estudará a possibilidade do Hoesp Bom Jesus receber as verbas para manutenção do espaço ao invés de transformar o Banco de Leite numa outra empresa.