01   casa de not%c3%adcias 02 %281%29

GERAL

Produtores de verduras discutem estratégias para 2011

Nesta quinta-feira (21), os técnicos da Emater e da Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento reúnem-se às 13h30, na Usina do Conhecimento, em Toledo, com os produtores de verduras do Município. O objetivo do encontro é discutir e traçar metas visando o fornecimento de verduras e legumes ao programa Compra Direta no próximo ano.

20/10/2010 - 14:28


O programa prevê a aquisição de alimentos da agricultura familiar para abastecimento dos restaurantes populares e entidades sociais de Toledo, cadastradas junto ao Ministério de Desenvolvimento Social.
Cerca de 40 olericultores que já fazem parte do programa devem participar da reunião. Também estarão presentes produtores de verduras e legumes que ainda não foram cadastrados, mas pretendem aderir ao programa. "Vamos discutir com os produtores estratégias futuras para o abastecimento da cozinha social e a adesão de novos produtores, os quais devem estar cadastrados ao Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf)", explica Diomedes Cupertini, que presta assistência técnica aos produtores e auxilia na aquisição dos alimentos através do programa Compra Direta.
Segundo ele, o volume produzido e entregue pelos produtores hoje é suficiente para atender a demanda. A organização destes, no entanto, é necessária, para disciplinar a produção, evitando que falte ou sobre produtos. Além da venda para o programa Compra Direta, os olericultores comercializam a sua produção na Feira do Produtor, para supermercados, ou diretamente para restaurantes ou outros estabelecimentos comerciais.
Outra questão trabalhada é a qualidade dos produtos. Durante a reunião são apontados aspectos positivos e negativos do programa, visando melhorá-lo cada vez mais. A cada ano é feito um recadastramento dos produtores, podendo ser enquadrados novos, desde que atendam os requisitos de produtor familiar.
O Programa Compra Direta, avalia Diomedes, tem representado uma segurança ao produtor rural, que tem a garantia da comercialização, e possibilitado a expansão das suas atividades. "Para o pequeno produtor não é difícil produzir. O mais complicado é fazer a comercialização. Com o Compra Direta os produtores têm a venda assegurada", avalia.


Da Assessoria - Toledo

Unioeste 1144x250px