Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compassion 857747 1920

EMPREENDEDORISMO

Em tempos de crise, o caminho é a inovação

No Paraná, há iniciativas como a da FullDNA, startup de reconhecimento genético, e a Hilab, startup participante da chamada específica do Edital de Inovação do Senai

31/03/2020 - 14:12
Por Agência Cupola


  • Hilab coronavirus

    Foto: Divulgação/Agência Cupola

Depois da Primeira Guerra Mundial, muitos soldados acabaram morrendo por infecções em seus ferimentos e não, necessariamente, por ferimentos graves. Então, em 1928, Alexander Fleming desenvolveu a penicilina, antibiótico utilizado para tratar infecções utilizado até os dias atuais. Este é só um exemplo de como grandes momentos de crise demandam novas soluções, iniciativas e produtos. Com a atual situação por conta do novo coronavírus, cientistas, pesquisadores, empreendedores e especialistas unem-se para entender mais sobre o vírus, desenvolver vacinas, formas de prevenção, diagnóstico e tratamento dos sintomas. “Este é o momento de pensar de forma ampla, procurando iniciativas relativas à prevenção e controle da doença, incentivando projetos de alto impacto social”, afirma Fabrício Lopes, gerente executivo de Tecnologia e Inovação do Sistema Fiep.

É o caso da FullDNA, startup israelense acelerada no Brasil pelo Sistema Fiep. A startup desenvolveu um método para identificar o índice de susceptibilidade genética de cada pessoa ao novo vírus. “Antes da crise ser instaurada, a FullDNA já estava desenvolvendo um algoritmo para analisar o risco de contaminação de alguns tipos de vírus baseado no DNA de cada pessoa. No começo do ano, devido ao risco eminente do Covid-19, designamos uma equipe para desenvolver um algoritmo específico relacionada a doença”, explica Roberto Grobman, CEO da FullDNA. Com o teste, as pessoas mais sensíveis a doença podem tomar medidas de proteção mais assertivas.

Incentivando startups e empresas com outros projetos que tenham como objetivo prevenir, diagnosticar e tratar o novo vírus, o Senai também lançou a chamada “Missão contra COVID-19”. Entre os projetos aprovados, está o teste para o novo coronavírus da Hi Technologies, startup paranaense. Entre os serviços ofertados pela empresa, o Hilab é uma solução para exames rápidos que existe desde 2017. Agora, desenvolveram um teste para a Covid-19 que sai em apenas 10 minutos. “Com a ascensão do novo vírus, aplicamos e validamos o teste para a Covid-19”, conta o CEO da startup, Marcus Figueiredo. O exame deverá estar disponível em farmácias, hospitais em mais de 250 cidades brasileiras. O paciente faz uma coleta de sangue, que é colocada em contato com os reagentes dentro de uma pequena cápsula, depositada dentro do dispositivo que cabe na palma da mão. O dispositivo, então, cria uma "versão digital" da amostra que é transmitida instantaneamente via internet para a equipe de biomédicos em um laboratório físico, onde especialistas, que contam o auxílio de algoritmos de Inteligência Artificial (IA) própria, vão emitir um laudo em questão de minutos. O paciente recebe o resultado no smartphone via SMS ou e-mail.

Sobre a chamada “Missão contra COVID-19”

Para esta chamada do Edital de Inovação para a Indústria, o foco são propostas que tenham aplicação imediata e com resultados em até 40 dias envolvendo prevenção, diagnóstico e tratamento da Covid-19. As empresas poderão contar com a competência da Rede dos Institutos Senai de Tecnologia e Inovação. No Paraná, os Institutos aderentes ao tema da chamada são nas áreas de Meio Ambiente, Metalmecânica, Tecnologia da Informação e Comunicação e Eletroquímica. As empresas que tiverem soluções podem inscrever seus projetos no site do Edital de Inovação para a Indústria. Importante ressaltar que não há contrapartida financeira obrigatória por parte das empresas.

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.