Casa de not%c3%adcias 1144x150

EDUCAÇÃO

Smed faz chamamento de 200 crianças que aguardavam vaga em Cmeis

O encaminhamento pode ser retirado até sábado, quando a Secretaria da Educação atenderá em horário especial e exclusivo para este fim
23/05/2024 - 17:29
Por Assessoria


A Secretaria Municipal da Educação de Toledo (Smed) realizou nesta terça-feira (21) o chamamento de 200 crianças que aguardavam uma vaga nos centros municipais de educação infantil (Cmeis). A lista completa - a quinta publicada este ano - pode ser acessada no campo “2 - CHAMAMENTOS”, disponível na seção “Chamamento Para Matrícula CMEIS - Atual” do Portal do Município. 

Foram disponibilizadas 193 vagas na sede do município, três vagas em Novo Sarandi e quatro vagas em Vila Nova. As famílias precisam comparecer o quanto antes na sede da Smed (Rua General Rondon, 2195) para retirar o protocolo de matrícula. Este procedimento é necessário antes de efetivar a matrícula no Cmei designado, o que será feito de acordo com a disponibilidade de vagas em cada local. 

Encaminhamento - De 22 a 25 de maio, os responsáveis podem comparecer na Secretaria da Educação das 7h30 às 11h30 ou das 13h30 às 17h30. No sábado (25) terá um horário especial para atendimento das 7h30 às 11h30 (exclusivo para entrega de protocolo do chamamento. 

Este chamamento, inicialmente, zera a fila das crianças com idade mínima de quatro meses e que aguardavam por uma vaga em um dos 30 Cmeis de Toledo. 57 crianças com menos de quatro meses já estão cadastradas para futuramente usufruírem deste serviço. 

“Uma criança, na fila de espera para o Cmei em Toledo, fica no máximo 60 dias. São poucos que ficaram esse tempo, temos crianças neste chamamento que os pais fizeram a inscrição há dois dias, ou seja, ficaram um dia na fila de espera”, pontua a secretária da Educação, Dirce Maria Steffens Kulzer. 

Ela informou que as vagas que estão sendo oferecidas agora são em período parcial e atendem as recomendações trazidas pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação. “Os cmeis são um espaço escolar de aprendizagem e as crianças têm direito a esse atendimento, o direito à aprendizagem. Então, ao contrário de outros municípios onde as crianças chegam a ficar três anos na fila, nós estamos oferecendo o contato com a escola, com o professor e com os conteúdos que são adequados para aquela etapa da sua infância em período parcial, neste momento para um grande número de crianças”, destaca a secretária.

Júlia Feo Alves (22) compareceu na Smed na manhã desta quarta-feira para buscar o encaminhamento de sua filha, Lívia Feo Poleto, de sete meses. Ela havia solicitado a vaga há cerca de uma semana e nem acreditou quando viu o chamamento da filha. “Isso foi ótimo para a organização da família, já temos um filho no Cmei e agora eu e meu esposo vamos conseguir nos dedicar mais ao trabalho. Nós não éramos daqui, achamos todo o processo muito organizado, desde a inscrição até agora, só temos elogios para o município e para o Cmei”, declarou Júlia.

Quando é feita a inscrição, a família define o Cmei de preferência, mas a vaga pode surgir em outro centro de educação infantil próximo. Para isso, a Secretaria da Educação dividiu e organizou os Cmeis em seis polos regionais. A família pode optar em ir para o fim da fila, caso não tenha interesse na vaga que surgiu. Foi o que aconteceu com Ana Paula Kieling (34), mãe da pequena Esther Vicente Kieling de um ano e um mês. 

“Eu moro no Jardim Porto Alegre, mas a vaga saiu no Industrial, no momento eu teria que arrumar alguém pra levar ela lá, como minha mãe está cuidando dela no momento, optei em ir pro final da fila. Faz uns cinco anos que vim do Paraguai e lá não temos essas opções, nessa idade só no particular ou paga ou não trabalha. Então vou continuar tentando, pois aqui é muito bom e um conforto pra nós”, disse Ana Paula. 

Sem nome %281144 x 250 px%29