1144 x 150 anu%e2%95%a0%c3%bcncio casa de noti%e2%95%a0%c3%bcciasconstrua pre%e2%95%a0%c3%bcdios no biopark

EDUCAÇÃO

Turma do Clube de Ciências do Biopark Educação participa de fase regional da Olimpíada Brasileira de Robótica

Desafio consiste em desenvolver um robô capaz de resgatar vítimas de desastres naturais ou antropogênicos no menor tempo possível
04/06/2024 - 20:35
Por Assessoria


Seis alunos do Clube de Ciências do Biopark Educação estão prestes a embarcar em uma jornada de desafios e que irão testar suas habilidades de robótica e programação. A turma da faixa etária entre 11 e 13 anos irão participar da fase regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), que vai acontecer em Pato Branco, sudoeste do Paraná, nos dias 6 e 7 de junho.
Orientados pelo professor de Programação, Lucas Souza, e o professor de Robótica Gustavo Klein, eles trabalham no desafio da fase regional da olimpíada: desenvolver um robô capaz de resgatar vítimas de desastres naturais ou antropogênicos no menor tempo possível. Os alunos desenvolveram dois robôs e programaram para cumprir com o desafio da competição. A tarefa não só exige conhecimentos técnicos, mas também promove o trabalho em equipe, a cooperação e o respeito. Por isso, os alunos se reúnem duas vezes na semana – terças e quintas-feiras – para se prepararem para o evento, visando trazer as melhores soluções a partir dos conhecimentos obtidos nas aulas.
Segundo o professor Lucas, a participação dos alunos na OBR é mais do que uma oportunidade de ganhar medalhas. É um caminho para desenvolver respeito, trabalho em grupo, resolução rápida de problemas e desenvolvimento de projetos técnicos. “É uma chance de aprofundar seus conhecimentos na engenharia de montagem de robôs e nas técnicas de programação”, enfatiza.
Mas essa não é a primeira vez que esses jovens talentos se destacam. Em 2023, participaram do evento PigData em Toledo e do Show Rural, onde puderam testar e aprimorar suas habilidades. “Integrar a equipe de robótica do Clube de Ciências não apenas molda a carreira futura desses estudantes, mas também os prepara para enfrentar os desafios da vida. Eles aprendem sobre trabalho em grupo, respeito, resolução de problemas, desenvolvimento de projetos, adaptabilidade, foco, concentração, organização e competição amigável – habilidades essenciais para qualquer profissional do futuro. É uma prova de que a robótica pode ensinar muito mais do que apenas ciência e tecnologia”, finaliza o professor, Gustavo Klein.

Texto: Daniel Felício/Assessoria Biopark
Foto: Gabriel Boller/Assessoria Biopark
Sem nome %281144 x 250 px%29