Casa de not%c3%adcias 1144x150

Comitiva rondonense se reúne com secretário de Estado Segurança pública

Objetivo do encontro realizado nesta terça-feira (05) foi apresentar três reivindicações voltadas ao setor de segurança e que contribuiriam para a região de Marechal Rondon.

05/10/2010 - 17:56


Uma comitiva de Marechal Cândido Rondon participou nesta terça-feira (05), em Curitiba, de audiência com o secretário de Estado de Segurança Pública, coronel Aramis Linhares Serpa. O objetivo foi entregar para a autoridade estadual um documento contendo reivindicações que viriam a beneficiar a microrregião no setor de segurança.

O grupo foi formado pela presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (Acimacar), Ana Carolina Seyboth Kurtz, diretora executiva da entidade, Ida Lorena Roehrs, presidente da Câmara de Vereadores e presidente da Associação de Câmaras e Vereadores do Oeste do Paraná (Acamop), Ito Dari Rannov, vereador Josoé Pedralli e o sargento Adelar Schmidt, da 2ª Companhia da Polícia Militar.

Três foram as principais reivindicações apresentadas pelo grupo: aumento do efetivo policial, especialmente na região de fronteira; construção de um Centro de Detenção e Ressocialização (CDR) em Marechal Rondon; e implantação, também na fronteira, do sistema digital de informação da Polícia Militar, que está sendo testado em Curitiba.

A presidente da Acimacar, Ana Carolina Seyboth Kurtz, avalia que o encontro foi muito produtivo e informa que o secretário de Estado repassou diversas orientações, tanto para que seja possível mobilizar as forças políticas como para trabalhar na parte burocrática de um eventual projeto. “O documento contendo as reivindicações é um reforço daquilo que já apresentamos durante o 2º Fórum Regional de Segurança Pública, que aconteceu em Medianeira, em julho, realizado a partir de uma iniciativa do Conselho dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu”, declara.

De acordo com a dirigente, na audiência foi reforçada a necessidade de construção do CDR em Marechal Rondon. Isto porque o cadeião municipal conta com uma média de 120 presos, enquanto a capacidade é para cerca de 20. Como conseqüência, são constantes as fugas, como a última registrada na madrugada de domingo (03). “Também ressaltamos a importância da implantação da Companhia Independente da Polícia Militar em Marechal Rondon. O coronel Serpa nos orientou como proceder e disse que incluiria na dotação orçamentária os recursos para a construção e aquisição de equipamentos para a viabilidade da Companhia”, revela Ana Carolina.

Da Assessoria