Banner casa de noti%cc%81cias

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Florir Toledo encaminha jovens ao mercado de trabalho

O Programa Florir Toledo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos retoma as atividades, deste ano, e se despede dos adolescentes que deixam o Programa e ingressam ao mercado de trabalho. É hora também, de receber outros que trilharão o caminho da capacitação em ações de proteção ao meio ambiente, incentivo ao protagonismo juvenil e fomentando o desenvolvimento social e econômico.

16/02/2016 - 19:03


O Florir Toledo atende 50 adolescentes de 13 a 17 anos, no contraturno da escola e é um serviço de convivência e fortalecimento de vínculos. “O programa do Florir está padronizado nas políticas do Sistema Único de Assistência Social – SUAS, assim como a Unidade Social do São Francisco, NACA e o Projovem que atende nos cinco CRAS”, explicou a secretária de Assistência Social e Proteção a Família, Rosiany Favareto.
A secretária avalia o trabalho do Florir Toledo.  “Todos os Programas oferecem cursos profissionalizantes e encaminham estes jovens ao mercado do trabalho, mas é preciso destacar um grande diferencial do Florir que é o fortalecimento dos vínculos – eles são uma família unida, e também, o bom trabalho realizado que se traduz na fila de espera para o Programa, então vai além da garantia do acesso a profissionalização destes adolescentes”.
Rosiany Favareto explica a importância dos estágios para a iniciação profissional dos jovens. “Eles não estão de modo algum indo para qualquer estágio, mas sim para algo que contribuirá para a vida deles. E o mais importante, eles vão, mas mantêm o vínculo”.
Quem foi Florir para sempre será Florir – este é o vínculo de quem já passou pelo Programa - e quando apertar a saudade é só chegar lá e reencontrar os amigos que lá ficaram. É isso que Jhonatan Backs faz sempre que possível. Ele participou da segunda turma do Florir Toledo. “Estive no Florir de 2010 até 2014. A minha experiência aqui foi vital. Aprendi montar um plano para minha carreira e fiz muitas amizades. Fiz muitos cursos, aprendi muito e me envolvi bastante com a sociedade. Hoje sou estudante de química e trabalho em pesquisa na Prati Donaduzzi”.
Baks recorda como deu início a sua vida profissional. “Comecei pela Secretaria de Saúde. Participava do Florir e do EcoClube e estava envolvido em projetos sociais de meio ambiente. Com  isso fui para a Secretaria para trabalhar num projeto de combate a dengue. O projeto era com a Secretaria, Escolas, Florir e EcoClube”.
Jhonatan Backs lembra que o Florir lhe deu base para suas escolhas e para o seu futuro. “Recomendo aos jovens o Programa Florir Toledo porque aqui você ganha capacitação, desperta para uma consciência ambiental e ainda, da base para seu futuro”.
Para o coordenador do Programa Florir Toledo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Oséias Soares dos Santos é gratificante retomar as atividades com tantos encaminhamentos de jovens ao mundo do trabalho. “Queremos fechar este mês com dez encaminhamentos de adolescentes para o mercado de trabalho isso rende motivação para outros adolescentes que ainda estão no programa e outros que estão chegando. É motivador ver o adolescente receber a formação no Programa e depois sair para o mercado de trabalho, é muito gratificante”.
Santos conta que todos os adolescentes passam por cursos profissionalizantes. “Alguns cursos são feitos aqui no Programa e outros no Senai. Em dois anos aqui no Programa Florir Toledo eles fazem muitos cursos, nenhum adolescente sai daqui sem fazer algum curso”.
Perfil
O coordenador conta quem são os jovens encaminhados. “São adolescentes que estão conosco a mais de dois anos e tem o perfil para o encaminhamento, dizemos a eles que devem sair daqui e ir para um menor aprendiz, ou um sistema de estagiários, de maneira que não prejudique os estudos. Tivemos um resultado positivo nos encaminhamentos deste ano, alguns foram para a Sanepar,  Prefeitura e outras empresas do município, além do menor aprendiz”. 
Oséias Soares dos Santos lembra como foram os encaminhamentos nos anos anteriores. “No ano retrasado encaminhamos muitos adolescentes inclusive para Prati Donaduzzi, Sadia, entre outras empresas, já no ano passado, o perfil da turma era muito jovem, não era possível o encaminhamento, não era o momento, mas neste ano já estão mais maduros e capacitados, por isso foi possível encaminhar uma turma boa”.
Confraternização
Alguns adolescentes se despedem e outros chegam. Para integrar a equipe o Programa realiza algumas atividades. “Vamos fazer um momento de confraternização com os jovens que passaram pela formação do Programa e foram encaminhados ao mercado de trabalho com os adolescentes que estão chegando ao programa. Já tivemos uma atividade esportiva, com a Secretaria de Esportes e Lazer, e ao final os adolescentes que estão se desligando deixaram uma mensagem positiva para aqueles que estão chegando. Deixaram a mensagem que aqui há uma possibilidade de ligar este trabalho com o futuro de cada um”, destacou o coordenador.
Interessados em participar do programa devem procurar o CRAS do Coopagro .
 

Unioeste 1144x250px