Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compassion 857747 1920

OPINIÃO

POR QUE “10 MEDIDAS CONTRA A CORRUPÇÃO”?

De acordo com os últimos estudos feitos pela organização Transparência Internacional, o Brasil ocupa a 76ª colocação no ranking da corrupção, dentre 168 países analisados, dividindo posição com Bósnia e Herzegovina, Burkina Faso, India, Tailândia, Tunísia e Zâmbia.

02/08/2016 - 14:46
Sandres Sponholz.

Sandres Sponholz.

Promotor de Justiça da Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Toledo.


Somente em 2.010 (portanto muito antes das principais operações realizadas pelas polícias e Ministério Público), o custo médio da corrupção foi estimado entre 1,38% a 2,3% do PIB, ou seja, alcançando as incríveis cifras de R$ 50,8 bilhões a R$ 80,4 bilhões. Somente a título de comparação, estes valores permitiriam, na época, a construção de 129 mil escolas de séries iniciais do ensino fundamental com capacidade cada qual para 600 alunos, ou possibilitariam o pagamento de 209,9 milhões de bolsas família, ou ainda a construção de 918 mil casas populares. De uma forma geral, este elevado índice de corrupção significa menos saúde, educação e segurança para a população, colaborando assim para o descontentamento geral da sociedade em relação ao cenário atual de falta de qualidade de vida para os cidadãos.
Observe-se que este quadro de bilhões de reais, apropriados indevidamente ou desviados ilicitamente neste círculo vicioso de corrupção privada e pública, repete-se ano após ano, prejudicando milhões de brasileiros, em benefício de uma minoria movida exclusivamente pela ganância.
Até quando vamos suportar esse cenário?
Se realmente queremos um país livre de corrupção, precisamos nos unir. É possível um Brasil mais justo, com menos corrupção e impunidade.
O Ministério Público Federal, em parceria com os Ministérios Públicos dos Estados, sugeriu a campanha “10 Medidas contra a Corrupção”, apresentando à sociedade propostas sem qualquer vínculo político-partidário para aprimorar a prevenção e o combate à corrupção e à impunidade, por intermédio de projeto de lei de iniciativa popular.
Eis que o primeiro grande passo foi consolidado! Superando as expectativas, por meio de valorosos voluntários, foram coletadas até os dias atuais mais de dois milhões de assinaturas. Apenas no âmbito da comarca de Toledo foram mais de 15  mil assinaturas, em claro sinal de que a população quer mudanças.
Estas assinaturas permitiram o encaminhamento do Projeto de Lei nº 4850/2.016, em trâmite na Câmara dos Deputados.
Porém, o papel da sociedade não foi concluído com as assinaturas. Pelo contrário, o momento mais importante é justamente o atual, em que há necessidade de se manter vivo o clamor da população, para que os políticos promovam a devida importância ao projeto, visando sua conversão em lei, somente após o que poderemos ter uma efetiva mudança no cenário da impunidade que hoje, infelizmente, é regra.
Precisamos acompanhar a tramitação do projeto, e exigir a sua regular tramitação pelo legislativo!
Abaixo a corrupção!
   
Sandres Sponholz. Promotor de Justiça da Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público de Toledo.