-

Compre casa

TOLEDO

Extraordinárias aprovam projetos e debatem Apada e entidades

Na sessão, foi aprovado o projeto de lei nº 61, que prevê a disponibilização de gel sanitizante em hotéis, restaurantes, bares, lanchonetes, food trucks e estabelecimentos congêneres e os projetos de leis nº 75, que afeta áreas pertencentes ao patrimônio do Município de Toledo e nº 89, que desafeta bens imóveis municipais, ambos do Poder Executivo.

13/07/2018 - 17:16


  • Img 3341a

A Câmara de Toledo encerrou nesta sexta-feira uma série de duas sessões extraordinárias onde apreciou sete projetos de leis. As sessões iniciaram no dia 12 de julho às 14:30h, com a aprovação em turno final do Projeto de Lei nº 61, do vereador Leandro Moura, que prevê a disponibilização de gel sanitizante em hotéis, restaurantes, bares, lanchonetes, food trucks e estabelecimentos congêneres e os projetos de leis nº 75, que afeta áreas pertencentes ao patrimônio do Município de Toledo e nº 89, que desafeta bens imóveis municipais, ambos do Poder Executivo. Os três projetos tiveram 15 votos favoráveis, uma vez que o presidente Renato Reimann só vota em caso de desempate, seguindo para a sanção pelo Poder Executivo.

Na quinta-feira também foram votados outros quatro projetos de leis, em primeiro turno, com votação final na sexta-feira, dia 13, entres eles o que contempla as entidades assistenciais com recursos municipais. Os projetos, todos do Poder Executivo, receberam 16 votos favoráveis, uma vez que também a vereadora Marli do Esporte participou na segunda sessão extraordinária. Os vereadores Valtencir Careca e Ademar Dorfschmidt não assinaram o pedido de autoconvocação e sua presença fica liberada.

Entidades assistenciais

Na extraordinária de quinta-feira os vereadores destacaram o Projeto de Lei nº 102 e as entidades assistenciais que atendem crianças e adolescentes. O vereador Leoclides Bisognin disse que os contadores são peças chaves para direcionar recursos às entidades, afirmando que todos os vereadores poderiam participar contribuindo, seja para a atenção infantil, seja para a assistência ao idoso, elogiando as cooperativas Sicoob e Uniprime que antecipam os recursos praticamente sem custo. Bisognin lembrou visita que fez com a vereadora Janice Salvador ano passado à Apada, que vive momento difícil, destacando que a entidade tem uma estrutura grandiosa.

O vereador Corazza disse que lhe alegra a volta do Centro Dorcas à lista de entidades após os problemas de gestão e prestação de contas que atravessou. O vereador disse ainda que lideranças ligadas à Apada vão reunir-se no sábado, às 8h, para buscar alternativas para o retorno da entidade, que está em situação lamentável, fazendo com que os alunos sejam levados para Assis Chateaubriand. O vereador disse que houve contato com o prefeito, mas ele teria dito que pretende retomar o imóvel e colocar ali um CRAS ou associação, mas a primeira presidente, Marli Wagner, professores e pais querem a volta da Apada e vão debater isto na reunião de sábado. O vereador disse que hoje o atendimento dos deficientes auditivos de Toledo é em Assis numa sede muito precária. O vereador disse que também o Albergue Noturno teve problemas e defendeu as entidades, afirmando que se o Centro Dorcas conseguiu voltar a receber recursos a Apada também pode conseguir, assim como o Albergue Noturno.

Votação final

Em votação final foram aprovados na sexta-feira o Projeto de Lei nº 88, que autoriza o Executivo municipal a cumprir acordo firmado em processo judicial e a abrir crédito adicional suplementar no orçamento-programa do Município de Toledo; o Projeto de Lei nº 102, que autoriza o Município de Toledo a repassar, através do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, recursos financeiros a Organizações da Sociedade Civil, sem fins lucrativos, que atendem crianças e Adolescentes. Já o Projeto de Lei nº 104, que autoriza o Executivo municipal a abrir créditos adicionais suplementar e especial no orçamento-programa do Município de Toledo, para o exercício de 2018 e o Projeto de Lei nº 110 autoriza o Executivo a abrir crédito adicional suplementar no orçamento-programa do Município de Toledo, para o exercício de 2018.