Casa de noticias 794x80px

Compre casa

CULTURA

Instrutor da Escola Nacional de Circo avalia potencial da Mostra e Festival de Toledo

Há seis anos Alex Machado acompanha as apresentações dos grupos, apresenta sugestões e dicas de como cada um pode melhorar a sua atuação

24/09/2018 - 17:44


  • Circo eliane c. torres

    Foto: Eliane C. Torres

  • Alex machado   foto eliane c. torres2

    Foto: Eliane C. Torres

A Mostra e o Festival de Circo de Toledo tem grande potencial para tornar-se um evento ainda mais forte e tornar-se uma atração na área para outras cidades e estados, caracterizando a cidade como sede deste evento. A avaliação é do professor da Escola Nacional de Circo, Alex Machado, que há seis anos consecutivos vem a Toledo para a Mostra e foi grande incentivador da realizado do Festival.

Todos os anos ele acompanha as apresentações dos grupos e avalia o seu desenvolvimento, apresentando sugestões e dicas de como cada um pode melhorar a sua atuação. Ele acredita no potencial do evento em Toledo, tanto na pedagogia circense, como cultural e econômico, movimentando a rede hoteleira, comércio, prestação de serviços e outros. Fortalecidos os investimentos, ele acredita que o Festival e Mostra podem se tornar um atrativo nacional, como ocorre em outras cidades, como Paraty, com a Feira Literária, Gramado, com o Natal, Rio de Janeiro, com o carnaval, entre outros eventos.

Para tanto ele defende maior engajamento do poder público e o apoio da iniciativa privada, transformação do evento em patrimônio do município, garantindo recursos orçamentários, com definição de orçamento próprio, qualificação dos organizadores, entre outros investimentos. Segundo ele, o evento já é um sucesso, graças ao esforço dos organizadores, dentro das suas limitações, o envolvimento e a participação da comunidade e o interesse dos artistas, que fazem questão de estar presente em Toledo.  “É preciso que seja visto e valorizado os benefícios sociais que o projeto trouxe, tanto para Toledo para outros municípios da região, o alcance da Mostra e do Festival e o quanto ele poderá crescer e trazer ainda mais benefícios, transformando-se em um evento pedagógico, cultural e econômico”.

Alex Machado defende a realização de um estudo e a documentação do projeto do Circo da Alegria, pela forma como ele nasceu e se consolidou, envolvendo gradativamente a escola, a comunidade, provocando uma transformação nas pessoas que dele participam. Segundo ele, o envolvimento e a participação da comunidade são perceptíveis na presença genuína do público, que garante casa cheia e plateia atenta em todos os espetáculos. O Festival também tem um carinho muito grande dos artistas, que todos os anos fazem questão de participar, mesmo que não tenham cachê.

Ele acredita que o evento tem um potencial muito grande e assim como aconteceu com o Festival, que instigou a realizar, está incentivando agora, como um próximo passo, o convite a grupos de outros países, transformando o festival em internacional. “A gente que vem de fora tem também este papel, de instigar, de mostrar o potencial às pessoas, que no olho do furacão, não conseguem ver outras alternativas”.

Escola Nacional de Circo

Como nas edições anteriores, Alex Machado sempre aproveita a sua vinda para divulgar a Escola de Circo do Rio de Janeiro, mantida pela Funarte. A Escola de Circo atua na formação de profissionais e oferece bolsas de estudos, que possibilitam a manutenção do aluno durante o período de formação, que é de dois anos. A bolsa é concedida mediante aprovação em processo seletivo, que considera as habilidades físicas, circenses e de expressão corporal do candidato. São 60 vagas, ofertadas a cada dois anos. O valor da bolsa é de R$ 2,5 mil. “É um valor muito bom , superior a bolsas de doutorado em uma universidade pública e permite a manutenção do candidato  enquanto ele estiver participando do curso, que é realizado em turno integral”, explica Alex.

Além do curso, os candidatos podem participar de outros projetos, entre eles o de residência artística, para aprimoramento em determinada área por um período de três meses, e de projetos específicos, em que o artista profissional solicita apoio para melhorar e buscar outras especificidades para a montagem de um espetáculo próprio.

A XII Mostra de Circo Social de Toledo e o V Festival Nacional de Circo são uma realização do Circo da Alegria, Prefeitura de Toledo, Secretaria de Educação, Escola Municipal Anita Garibaldi e Circo Ático, com o apoio das Secretarias de Assistência Social, Esportes, Segurança e Trânsito (Guarda Municipal), Cozinha Social e Câmara de Vereadores de Toledo. Os ingressos para os espetáculos são todos gratuitos e devem ser retirados antecipadamente. A distribuição está sendo feita no Circo da Alegria, Casa da Cultura e Teatro Municipal.