Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Autismo selo

TECNOLOGIA

Tecpar se consolida como centro de pesquisa e desenvolvimento

No primeiro ano em que se tornou independente do Orçamento do Governo do Paraná, o Tecpar se reinventou e buscou novos negócios para manter-se em crescimento

13/12/2018 - 08:58


  • Tecpar

    Foto: Divulgação

O Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná) fecha o ano de 2018 com um balanço de conquistas em todas as suas áreas de atuação. No primeiro ano em que se tornou independente do Orçamento do Governo do Paraná, o Tecpar se reinventou e buscou novos negócios para manter-se em crescimento.

Desde 1º de janeiro de 2018 não participa mais do Orçamento do Estado, o que representou um desafio extra à instituição, disse o diretor-presidente Júlio C. Felix. “Essa decisão requereu e ainda requer muito esforço para o instituto, mas ao assumirmos esse desafio complexo conseguimos reinventar a empresa”, salientou.

A independência do instituto decorreu do fato de ter sido selecionado como fornecedor de medicamentos e vacinas ao Sistema Único de Saúde (SUS), o que elevou a perspectiva de faturamento do instituto significativamente, comprometendo o Orçamento do Estado em função da Lei do Teto dos Gastos Públicos.

Por essa razão e para manter o compromisso assumido com o Ministério da Saúde com as Parcerias para o Desenvolvimento Produtivo (PDP), o Tecpar se tornou independente do Orçamento do Estado em 2018.

Na área da Saúde, se firmou como laboratório público oficial, fornecededor de medicamentos ao Ministério da Saúde. Para o Centro de Desenvolvimento e Produção de Medicamentos Biológicos, em Maringá, garantiu investimento de R$ 200 milhões do Governo do Estado e do Ministério da Saúde. O recurso será usado para construção e aquisição de equipamentos.

Entre os medicamentos que serão produzidos no local, dentro da Plataforma de Biológicos para Doenças Autoimunes, estão os produtos indicados para o tratamento de artrite reumatoide Infliximabe, Adalimumabe e Etanercepte.

Na Plataforma de Biológicos Oncológicos estão os medicamentos indicados para o tratamento de câncer Rituximabe, Bevacizumabe e Trastuzumabe. Este último, usado no tratamento de câncer de mama metastático, já está sendo vendido pelo Tecpar ao ministério, significando 100% da demanda de 2018.

Outra linha de cuidados do Tecpar está sendo desenvolvida com o Centro de Desenvolvimento e Produção de Medicamentos Sintéticos, unidade do instituto voltada a medicamentos sintéticos localizado no câmpus da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

O instituto investirá, com recursos do Ministério da Saúde, R$ 35,9 milhões para a modernização do centro, que já conta com um laboratório de Controle da Qualidade, de Garantia da Qualidade e Armazenagem/Distribuição.

A unidade de Ponta Grossa terá escala industrial, com capacidade de produção de 200 milhões de comprimidos/ano e 100 milhões de cápsulas/ano, quantidades suficientes para suprir a demanda do Ministério da Saúde com medicamentos definidos como estratégicos pelo Tecpar. Entre os medicamentos selecionados para fornecer ao SUS estão os usados no tratamento do câncer de mama, Anastrazol e Letrozol, e para o tratamento de câncer de próstata, Abiraterona.

VACINA ANTIRRÁBICA - O Centro de Desenvolvimento e Produção de Medicamentos Imunobiológicos, em Curitiba, fechou o ano com uma importante conquista: o Tecpar obteve do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) a concessão da patente do processo produtivo da vacina antirrábica veterinária.

O instituto produz a vacina antirrábica há mais de 40 anos para as campanhas de vacinação do Ministério da Saúde e ao longo deste período utilizou diferentes métodos de produção. A presente metodologia utiliza células BHK-21 (Baby Hamster Kidney) e vírus PV (Pasteur Virus) em método de perfusão, processo produtivo que recebeu a carta-patente.

No centro, o Tecpar tem projetos para fornecer, a partir de 2019, além da vacina antirrábica veterinária, as vacinas pentavalente, pneumocócica 23 e contra a varicela.

Em outra frente de atuação, a nanotecnologia aplicada à saúde, o Tecpar, junto com a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), lançou o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Nanotecnologia Aplicada à Saúde, em Guarapuava, sede da universidade.

Os estudos para o desenvolvimento e produção de nanomedicamentos para o tratamento do câncer cerebral serão realizados na Unicentro, para, posteriormente, o Tecpar apoiar a etapa de produção em escala industrial.

DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - Na área de Desenvolvimento Tecnológico, o Tecpar se reposicionou para conquistar projetos de longo prazo, diz Felix. “Fortalecemos a atuação do instituto com a oferta de soluções tecnológicas em contratos mais vultosos, com clientes estratégicos e projetos de longo prazo”, afirmou.

Um dos projetos é executado junto com o Instituto das Águas do Paraná (Aguas Paraná), para que o Tecpar faça a avaliação de unidades recicladoras de 90 municípios do Estado e oferte treinamento em gestão administrativa a mais de mil pessoas que trabalham com coleta e reciclagem de resíduos nessas cidades.

Na área de energias renováveis, o Tecpar entregou, dentro do projeto Smart Energy Paraná, o protótipo da Casa Sustentável, que testa tecnologias verdes em uma moradia de 44 metros quadrados com custos que podem ser enquadrados nas condições do Minha Casa, Minha Vida.

O protótipo, uma das ações do projeto Smart Energy Paraná, foi instalado no câmpus do Tecpar em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, e será usado como referência para construções de moradias sociais no Paraná.

A ação é realizada entre o Tecpar, a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Outra área que está sempre em busca de inovações é o Tecpar Certificação, divisão do Tecpar cujo negócio é a certificação de produtos e sistemas, que entregou, pela primeira vez a uma empresa do ramo de transportes rodoviários, a Certificação do Sistema de Gestão de Segurança Viária (ISO 39001), que especifica os requisitos para um sistema de gestão de segurança para permitir que uma organização que interage com o sistema viário reduza as mortes e lesões graves relacionadas a acidentes de trânsito.

Em 2018, ainda, o Tecpar Certificação renovou o contrato de acreditação com o Instituto Life. A metodologia de Certificação Life identifica, quantifica e monitora os impactos negativos da organização à biodiversidade. O Tecpar está credenciado pelo Instituto Life desde junho de 2012 para fazer este tipo de avaliação.

Para ofertar soluções tecnológicas ao mercado, o Tecpar continou a investir na modernização de seus laboratórios. Neste ano, adquiriu, entre outros, um novo equipamento para fazer a análise da quantidade de formaldeído em painéis de madeira reconstituída exportados. Assim, o Tecpar, que já é referência nacional na análise do composto, se tornou o único a deter essa tecnologia voltada à prestação de serviços a exportadores brasileiros.

Também em 2018, obteve a acreditação junto ao Inmetro para fazer ensaios de migração de embalagens plásticas. Com a acreditação, o Tecpar pode oferecer à indústria alimentícia ensaios para dar maior segurança de alimento aos produtos que levam embalagens plásticas.

Outra acreditação obtida junto ao Inmetro é para fazer ensaios por cromatografia de íons, técnica analítica que possibilita maior agilidade nas avaliações da conformidade de águas para inúmeras aplicações.

Para aplicar novas tecnologias em obras públicas do Estado, o Tecpar e a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística assinaram um acordo de cooperação técnica para a implantação da metodologia Building Information Modeling (BIM), para o desenvolvimento do LaBIM/Tecpar, um laboratório voltado à aplicação da metodologia BIM, que em português quer dizer Modelagem da Informação na Construção.

EMPREENDEDORISMO TECNOLÓGICO INOVADOR - Na área de Empreendedorismo Tecnológico Inovador, o Tecpar também obteve conquistas. Uma delas, por exemplo, é o reconhecimento da Incubadora Tecnológica (Intec) com o certificado do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (Cerne), que atesta que a incubadora tem capacidade para prospectar e selecionar boas ideias e transformá-las em negócios inovadores. A certificação é no nível Cerne 1.

O Cerne é uma plataforma da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) que busca promover a melhoria contínua nos resultados das incubadoras de todo o país. Ao atingir o nível Cerne 1, a incubadora demonstra que tem capacidade para selecionar boas ideias e transformá-las em negócios inovadores bem sucedidos, sistemática e repetidamente.

Na plataforma do Parque Tecnológico Virtual do Paraná (PTV Paraná), criado para atrair e fixar empresas de base tecnológica em todo território paranaense, mais de 360 mil ativos tecnológicos já foram cadastrados. O PTV Paraná centraliza os ativos tecnológicos e processos de negócios em uma plataforma única, reunindo institutos de ciência e tecnologia (ICT), núcleos de inovação tecnológica (NIT), empresas de base tecnológica, incubadoras e parques tecnológicos, centros de promoção de empreendedorismo, entidades prestadoras de serviços tecnológicos, instituições de ensino e pesquisa e mercado. Com isso, o PTV Paraná transformou-se na plataforma de informação em ciência, tecnologia e inovação do Estado.

RESPONSABILIDADE SOCIAL - Para fomentar a prática de voluntariado na empresa, o Tecpar lançou o Programa de Voluntariado Empresarial “Tecpar em Ação”, que vai formar e capacitar grupo de voluntários e promover chamada pública de instituições sociais para o fortalecimento de parcerias.

Para valorizar a cultura científica produzida no Paraná, o Tecpar, a partir da revisão de sua memória institucional, lançou o projeto do Espaço Memória, projeto criado para a valorizar a cultura científica paranaense.

Devido ao seu envolvimento na área de ciência e tecnologia ao longo de décadas, o Tecpar dispõe de vasto material que será disponibilizado à exposição – até o momento, cerca de 65 mil itens. O público-alvo será, além de colaboradores, clientes e parceiros, a comunidade escolar e científica.

Neste ano, o Tecpar passou a comunicar, na inauguração de suas obras e na implantação de suas ações, o selo que mostra qual dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU), aquela atividade passa a atender.

“Atuamos, em 2018, buscando promover a qualidade de vida, conforme nos comprometemos no nosso Planejamento Estratégico, com ações que valorizem os colaboradores e a comunidade na qual a empresa está inserida. Nosso objetivo é cumprir sempre a nossa missão de realizar pesquisa, desenvolvimento e inovação, contribuindo para a sustentabilidade tecnológica e social do país”, afirmou Felix.

 

 

Fonte: AEN