Compre casa

EDUCAÇÃO

UNILA publica edital de Mestrado em Relações Internacionais

Inscrições abrem em 22 de fevereiro

08/01/2019 - 13:50


  • Unila 2

    Foto: Arquivo/Unila

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA) publicou o edital de seleção para o mestrado em Relações Internacionais, que terá sua primeira turma em 2019. Serão ofertadas, gratuitamente, 18 vagas, em três linhas de pesquisa: “Estudos para a Paz, Direitos Humanos e Segurança Internacional”; “Desenvolvimento e Capitais Transnacionais”; e “Política Externa, Atores e Processos Internacionais”. As inscrições iniciam no dia 22 de fevereiro. O Edital e outras informações sobre o programa de pós-graduação estão disponíveis em https://www.unila.edu.br/ppgri.

Os interessados deverão elaborar um projeto de pesquisa, que será uma das etapas do processo seletivo, além da análise do Currículo Lattes, prova online, avaliação de proficiência em língua estrangeira e entrevista. As inscrições serão feitas exclusivamente pela Internet, através do Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA).

Do total de vagas, seis serão reservadas para candidatos pretos e pardos; refugiados e portadores de visto humanitário; e indígenas aldeados nos seguintes países: Argentina; Brasil; Bolívia; Chile; Colômbia; Uruguai; Venezuela; Paraguai; Equador; e Peru.

Cronograma

As inscrições poderão ser feitas de 22 de fevereiro a 29 de março, e o processo de seleção ocorrerá entre abril e junho. Os selecionados iniciarão as atividades letivas no segundo semestre de 2019, e o curso tem duração de dois anos.

O Mestrado

O Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais tem como finalidade formar e desenvolver profissionais com uma ampla, refinada e crítica leitura da realidade e política internacional. Com isso, formará profissionais capacitados e habilitados para uma atuação qualificada, tanto em organizações voltadas prioritariamente à prática das relações internacionais, quanto em instituições cujo objetivo central é o ensino e/ou a pesquisa.

Os egressos poderão ter como áreas de atuação, por exemplo, organismos internacionais globais ou regionais; organizações governamentais nos níveis municipal, estadual (ou provincial) e federal, em áreas que atuem direta ou indiretamente nas relações internacionais; organizações não-governamentais nacionais e internacionais; empresas multinacionais; empresas de consultoria; institutos de pesquisa; e universidades públicas e privadas.