Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compassion 857747 1920

SAÚDE

Trabalhadores Rurais recebem orientações sobre saúde e segurança no trabalho

 

A ação educativa foi promovida pelo Setor de Saúde do Trabalhador da Secretaria de Saúde de Toledo

22/08/2019 - 10:40


  • Sindicato trabalhadores rurais   seguran%c3%a7a no trabalho %282%29

Mais de 10,8 mil pessoas foram a óbito somente em 2017 no Brasil em decorrência de acidentes de trabalho causados por animais peçonhentos em trabalhadores do campo, floresta e águas. Os dados são do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan). O Sistema também registrou 319 acidentes graves de trabalho em 2018 relacionados a atividades agrícolas no Paraná, além de 181 intoxicações por agrotóxico somente neste ano. 

Esses números foram apresentados por uma equipe de técnicos da Secretaria de Saúde de Toledo nesta terça-feira (20) durante uma reunião do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Toledo. Participaram do encontro aproximadamente 50 pessoas, a maioria casais. Todos trabalhadores rurais representantes dos distritos de Toledo.

“Nós precisávamos fazer uma abordagem com esse público. Por meio da mobilização do sindicato, conseguimos a oportunidade para acessar os trabalhadores rurais e encontramos. Realizar ações educativas durante o ano faz parte das nossas atribuições nos mais diversos segmentos. Até então não tínhamos trabalhado com esse segmento”, explicou o Técnico de Segurança no Trabalho, Ercio Renato Soster, do Setor de Saúde do Trabalhador da Secretaria de Saúde. 

Entre os assuntos abordados estão acidentes com máquinas agrícolas, uso de agrotóxicos e animais peçonhentos. As medidas de prevenção para cada situação, primeiros socorros e também explanaram indicadores sobre os óbitos e acidentes tanto em Toledo, quanto no Paraná e no Brasil. 

Acidentes de trabalho no meio rural

Os técnicos reforçaram a necessidade das notificações quando essas situações acontecem para que possam intervir nesses ambientes e propor medidas corretivas para evitar que um novo caso aconteça.

Em todos os casos foi reforçado a necessidade do uso de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) e procedimentos adequados na realização das tarefas, mesmo que sejam realizadas fora do horário de trabalho.

“Na nossa avaliação, existem muito mais acidentes que realmente não são notificados. Não só no Paraná, mas em todo o Brasil. E quando não é notificado é como se não existisse. Às vezes um acidente de trabalho acaba não sendo notificado ou sendo registrado como doméstico. Porém, quando um agricultor sofre um acidente durante uma atividade relacionada diretamente a sua subsistência, é sim um acidente de trabalho”, explicou a Enfermeira Carla de Souza, também do Setor de Saúde do Trabalhador. 

“Quando automatizamos o trabalho e estamos tão acostumados a executá-lo no dia a dia os riscos inerentes acabam passando despercebidos. Tanto que pudemos perceber no público presente que houve uma grande identificação com o tema apresentado. Muitos já sofreram acidentes nesse meio por não tomar as medidas de segurança adequadas”, acrescentou Ercio. 

O trabalho da Secretaria de Saúde nesse sentido foi de alertar e orientar os agricultores presentes na reunião. Mesmo aqueles que trabalham para sua própria subsistência.

O encontro contou com a presença da Secretária Municipal de Saúde, da Diretora de Vigilância em Saúde e o responsável pela Saúde do Trabalhador da 20ª Regional de Saúde. 

SECOM