Banner topo divulga%c3%87%c3%83o

Compassion 857747 1920

AGROPECUÁRIA

Seminário Estadual de Piscicultura reúne mais de 500 pessoas

Evento faz parte da programação da 21ª Festa das Orquídeas e do Peixe.

23/08/2019 - 13:55


  • Semin%c3%a1rio estadual da piscicultura re%c3%bane mais de 500 pessoas 1

    Seminário Estadual da Piscicultura reúne mais de 500 pessoas (Camila Angst/Assessoria)

A Comissão Central Organizadora da 21ª Festa das Orquídeas e do Peixe, em parceria com a Administração Municipal, Associação dos Aquicultores de Maripá (Aquimap), Emater e C.Vale, realizaram nesta sexta-feira (23) o 18º Seminário Estadual da Piscicultura. O evento reuniu 540 pessoas ligadas ao setor, entre eles técnicos, estudantes, pesquisadores e produtores. A primeira etapa do evento ocorreu no Salão de Festas da Comunidade Católica com três palestras e segue com almoço à base de peixe no Centro de Eventos e visitação à Feira da Aquicultura, espaço que reúne mais de 20 empresas ligadas ao setor.

Na cerimônia de abertura do evento, o presidente da C.Vale, Alfredo Lang, relatou os rumos da cadeia do peixe. "Sabemos o quanto o peixe é importante para a saúde, mas ainda é uma carne muito cara, parte disso devido aos curtos de produção como a energia. Além disso, enquanto no frango temos um aproveitamento de 75%, no peixe é apenas 30% e estamos trabalhando para melhorar isso. Já exportamos pele e escama para a China, por exemplo, e a expectativa é que o mercado melhore. Nossa meta final é chegar a 1,6 minhão de peixes abatidos por dia na C.Vale”, ressalta.

Para o vice-prefeito, Elizei Spagnol, Maripá tem grande potencial como polo de tecnologia do setor. "Recebemos inúmeras caravanas durante o ano, que vem à Maripá para conhecer o sistema de produção dos nossos produtores que tem todo o apoio do poder público para que a atividade se desenvolva cada vez mais, pois sabemos da importância deste setor para o município e região, assim como as demais áreas do agronegócio", explica.

A primeira palestra do seminário abordou o tema “Sistemas de Bioflocos para Aquicultura”, que foi apresentada pelo professor doutor da Universidade Federal do Paraná, Eduardo Luis Cupertino Ballester. O segundo tema tratou sobre o uso dos aeradores na qualidade da água para a piscicultura, assunto explanado pelo professor doutor do Instituto Federal do Paraná, Anderson Coldebella. O último tema abordou os principais desafios sanitários para a tilapicultura nacional: ontem, hoje e o amanhã. O assunto foi explanado pelo professor doutor da Universidade Federal de Minas Gerais, Carlos Leal.

DADOS - A produção brasileira de tilápia em 2018 foi de 400.280 toneladas, de acordo com levantamento da Associação Brasileira da Piscicultura (PEIXE BR). Esse resultado coloca o Brasil entre os quatro maiores produtores de tilápia do mundo, atrás de China, Indonésia e Egito.

O Paraná mais uma vez foi destaque na produção de peixes, atingindo 129.000 toneladas, representando mais de 17% da produção nacional e mais de 32% da produção total da espécie, se consolidando como o maior produtor nacional, seguido por São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais, respectivamente.

Dentre as regiões do estado do Paraná a região oeste se destaca, respondendo por 69% da produção estadual. De acordo com dados do Deral, os municípios com as maiores produções, em ordem de produção são: Nova Aurora, Assis Chateaubriand, Toledo e Maripá, respectivamente.