CIÊNCIA, INOVAÇÃO E TECNOLOGIA

Biopark atinge marca de 100 empresas e anuncia projeto de Smart Farm

O Biopark anunciou nessa quarta-feira (25) a instalação da centésima empresa em seu território. A marca foi conquistada com a assinatura de contrato com a NetWord Agro - especializada no uso de tecnologias avançadas para monitoramento de solos e lavouras.

26/11/2020 - 11:56
Por Assessoria


O fortalecimento do Biopark como um ecossistema de acolhimento e crescimento para negócios, contribuiu para que o número fosse de 12 no início de 2020, para 100 empresas atuando no local. Para Luiz Donaduzzi, Fundador e Presidente do Biopark, esse é um importante marco na história do Empreendimento. “Desde a fundação, trabalhamos duro para transformar o Biopark em um espaço em que as empresas sérias queiram estar. A meta agora são 300 empresas para 2021, mantendo nosso foco em ser um ambiente com os recursos certos para o crescimento de cada negócio”, afirma Luiz Donaduzzi.

A NetWord Agro foi fundada em 2014 na cidade de Palotina e trabalha com inovação para o agronegócio. “Estamos felizes por chegarmos em um local acolhedor e que ajudará a impulsionar ainda mais nossa empresa”, afirma o CEO, Marcos Ferronato. Por meio da solução oferecida pela empresa, é possível mapear, identificar e prevenir qualquer sinal de ameaça às culturas, pulverizar somente as áreas necessárias, registrar todas as informações e, assim, tomar as decisões certas para maximizar o rendimento.

“Atuamos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Fazemos o monitoramento do solo de forma digital e, através de sensor de condutividade desenvolvido por nós, conseguimos identificar os déficits de nutrientes e oferecer a melhor solução. Ainda, usamos drones de asas fixas capazes de identificar antecipadamente problemas na lavoura”, completa Marcos Ferronato.

Smart Farm 100% automatizada

A instalação da NetWord Agro no Biopark possui um objetivo ainda maior - a parceria se estenderá para a implantação de uma Smart Farm no Empreendimento. Para isso, o Biopark cederá uma área de 15 hectares (150.000 m²) que se transformará em um local de referência. “Nosso primeiro objetivo é contribuir para a instalação de um Smart Farm com equipamentos automatizados e com tecnologia de ponta”, afirma Marcos Ferronato.

As “fazendas inteligentes” contam com recursos de IoT, robôs e drones, sensores, veículos autônomos, entre outras tecnologias. O objetivo é ter um ganho de eficiência por meio de informações em tempo real, previsões de dados e a utilização de ferramentas avançadas.

“O agronegócio é a vocação da Região Oeste e nós somos um ambiente de inovação inserido nesse contexto, por isso, temos o objetivo de contribuir para que mais tecnologia seja aplicada, melhorando os índices de produtividade e, consequentemente, a vida no campo. O projeto com a NetWord Agro é apenas o início daquilo que eu estou chamando de ‘Fazendinha Smart: a fusão do Agro com a TI’”, finaliza Luiz Donaduzzi.

Benefícios para empresas

As empresas que ingressam no Biopark têm acesso a uma série de benefícios, entre eles, estrutura física sem custo com aluguel, visibilidade, serviços essenciais ao negócio com preços reduzidos, entre outros. Destaca-se como principal benefício as mentorias gratuitas com profissionais experientes. As empresas ainda contam com acesso a rede de contatos e participação em eventos e capacitações.
“Tenho certeza de que no atual cenário, não há outro lugar no Brasil que ofereça tantos benefícios gratuitos, não só em estrutura física, mas em mentorias, com profissionais altamente experientes. Estamos construindo um Ecossistema único, e não importa o tamanho do negócio, temos espaço aqui”, declara o Diretor de Negócios do Biopark, Paulo Victor Almeida.

 

 

Casa de not%c3%adcias 1144x250px %281%29