Whatsapp image 2021 02 08 at 19.08.55

ECONOMIA

Mercado Financeiro ao alcance de todos

Qualquer pessoa pode investir e a partir de qualquer valor 
14/01/2021 - 11:43
Por Assessoria de Imprensa


A Pandemia trouxe muitos aprendizados, um deles a necessidade de termos reservas financeiras, mas infelizmente, muitas pessoas estão diante deste cenário sem esta garantia. Uma das razões é porque muitos acreditam que para entrar no mercado financeiro, é preciso grandes valores.

A Assessora de Investimentos da Sicredi Progresso da Sicredi Progresso PR/SP, Thais Amaral explica que esta ideia é um mito e que sempre é tempo de começar. “Quando falamos em reserva financeira para uma pessoa, falamos de uma reserva mínima de seis meses do seu salário. Qualquer pessoa pode e deve investir. O importante é iniciar, mesmo que seja com pequenos valores, isso vale para pessoa física ou jurídica. É preciso um olhar a longo prazo, para não passar sufoco em momentos como este”, orienta a Assessora.

Os investimentos iniciais em renda fixa, no Sicredi, podem iniciar com R$20 e se o investidor for um pouco mais arrojado pode apostar nos fundos de ações, a partir de R$200. Thais Amaral destaca que, mais importante que o valor a ser aplicado é entender o perfil do investidor. “Para avaliar o que vale a pena, precisamos saber quais são os seus objetivos, quanto tempo pode deixar o dinheiro investido, qual é o seu perfil? Mais conservador, moderado ou arrojado”.

A cultura de investir no mercado financeiro tem deixado de ser um mito e incluído pessoas de diversas gerações. “No Sicredi incentivamos os pais para que as crianças comecem investir desde pequenas, seja numa poupança ou numa previdência privada focada nos estudos, no futuro que virá. Já o público de mais idade permanece investindo, geralmente de forma mais conservadora. Mas isso vem mudando, tanto eles, como o público jovem estão buscando mais informações e novas formas de investimentos. Os investidores estão cada vez mais exigentes e as instituições precisam estar preparadas para atendê-los.”.

A Internet contribui muito com este despertar do público jovem. A Assessora  avalia que a tecnologia favorece muito este público, mas é preciso ficar atento. “Muitas vezes, apresentam fórmulas mágicas, soluções que não são condizentes, em especial, com o perfil individual de investimento, com o tipo de risco que ele pode correr”.

Para ajudar nestas decisões Thaís Amaral recomenda que a pesquisa seja feita em plataformas de grandes instituições que são confiáveis e que na hora de investir é preciso ficar de olho no chamado rating. “Agências Rating são empresas independentes e especializadas em avaliações de risco. Elas monitoram a saúde financeira das instituições financeiras e o seu nível de risco”.

As principais agências de rating são S&P (Standard & Poor’s), a Moody’s e a Fitch. As grandes instituições financeiras geralmente recebem as melhores notas, e o Sicredi está entre elas. Quanto melhor for a classificação, maior é a segurança para investir suas reservas, pois tudo indica que são instituições sólidas.

Onde investir

A Assessora de Investimentos da Cooperativa alerta que a identificação do perfil é imprescindível para saber onde investir. “Não tem uma fórmula exata, mas uma mescla de carteira é sempre mais interessante. Distribuir o investimento é mais interessante, porque eu divido o risco e aumento a minha rentabilidade”.

Para investimentos de maior risco é necessário ter um horizonte maior de tempo. “Se tenho disponibilidade e consigo deixar meu dinheiro investido com um pouco mais de prazo eu posso buscar ativos mais arriscados, como os fundos e ações, que nos oferecem uma rentabilidade maior, mas isto requer prazos de um a dois anos, até cinco anos... de acordo com o tipo de investimento que eu for buscar”.

Os títulos de renda fixa se caracterizam pelas regras de remuneração. “Eu já defino agora, previamente, o quanto receberei de remuneração no futuro. São os títulos prefixados ou, ainda, a minha remuneração atrelada a um indexador. Os mais conhecidos são a taxa Selic e o IPCA. Se a taxa Selic aumenta, minha remuneração aumenta e vice-versa. Com a taxa de juros mais baixa, vem a pergunta: ainda vale a pena investir nestes produtos? Digo que sim! Os produtos mais tradicionais conhecidos são: CDB, LCA e a própria poupança, eles não morreram! Vai depender do meu perfil”.

As instituições financeiras devem orientar seus clientes na tomada de decisão. “No Sicredi além do gerente da conta temos a área de Investimentos, que é formada por especialistas que orientam o associado na análise de qual é o melhor tipo de investimento, de acordo com o seu perfil, para buscar a melhor rentabilidade”.

E se você quer conhecer um pouco mais sobre o mercado financeiro, o Sicredi disponibiliza na sua plataforma e no Spotify, podcasts com conteúdo sobre economia e sobre o que está acontecendo no mercado financeiro. “São informações seguras, análises de economistas do Banco Sicredi, disponível gratuitamente para todos”, encerra Thaís.

 

Casa de not%c3%adcias 1144x250px