Casa de noticias 794x80px

SAÚDE

Evento debate ações para prevenção à obesidade infantil

"A educação deve atuar no combate à obesidade e a escola deve ser um ambiente de atenção com essa questão"
30/09/2021 - 16:39
Por Assessoria


Segundo dados mais recentes, a obesidade atinge cerca de 150 milhões de crianças em idade escolar no mundo todo. Pensando em discutir questões sobre o assunto, foi realizado na manhã desta quinta-feira o 1º Seminário de Prevenção e Atenção à Obesidade Infantil realizado pelo Grupo de Atenção à Obesidade (GAO), sob orientação do docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) e médico do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP), Dr. Alan Cezar Faria. 
 
O evento contou com mais de 500 inscrições e a participação de 150 cidade, em 20 estados diferentes. Os principais eixos de discussão durante a reunião foram: a priorização do tema, a ação dos gestores em âmbito local e as ações intersetoriais. Já há algum tempo o Grupo, representado pelo Dr. Alan, vem discutindo com lideranças de Cascavel maneira de implementar ações e parcerias de combate a obesidade. “A educação deve atuar no combate à obesidade e a escola deve ser um ambiente de atenção com essa questão. A Agricultura deve prover uma alimentação de qualidade. O usuário deve chegar às estruturas de esporte, de lazer e de atividade física em nosso município”. 
 
O diretor do Programa Mundial de Alimentos, Daniel Balaban, levou ao evento dados importantes para que a situação da obesidade infantil no mundo seja mensurada. Segundo ele, cerca de 2 bilhões de pessoas, ou quase 30% da população do planeta está com sobrepeso. Além disso, ainda segundo Daniel, a obesidade atinge uma em cada cinco crianças abaixo dos 14 anos. Para resolver essa questão, ele afirma que o primeiro passo é a conscientização. “Nós sabemos que 90% das doenças desenvolvidas na fase adulta vêm da alimentação, daquilo que a gente faz com o nosso corpo. A gente tem que se conscientizar, cada vez que nós formos ingerir alguma coisa devemos pensar: ‘isso aqui é bom? O que esse alimento vai me trazer em termos de felicidade e de saúde para o meu corpo?”, salientou.

Segundo o Dr. Alan Cezar Faria, a obesidade atinge cerca de 16 milhões de crianças abaixo de 6 anos no Brasil. Nessa realidade, ele vê como é importante a criação de ações imediatas para a resolução dessa questão. “Os números da obesidade são assustadores e para isso temos que providenciar ações. E o evento teve esse objetivo e foi um sucesso”, destacou.
Ainda segundo o organizador do evento, as experiências de Cascavel servirão como exemplo para o Brasil e também para o mundo. Além disso, o Dr. Alan destacou alguns encaminhamentos oriundos do encontro. “Cascavel será um dos primeiros municípios a realizar uma parceria com o Programa Mundial de Alimentos, uma parceira praticamente inédita no país. No encerramento, o prefeito Leonaldo Paranhos deixou muito claro um compromisso do seu governo nas ações propostas no evento, para a atenção e prevenção à obesidade infantil”, finalizou. 
 
Paranhos reforçou ainda o papel que o poder público deve ter na questão da obesidade infantil. “Eu não consigo esperar que o mundo vá resolver essa questão. Nós precisamos resolver isso dentro de casa, dentro da escola e nas cidades. Nós vamos fazer a nossa parte, porque esse tema nos incomoda. A Prefeitura tem a obrigação de ter políticas públicas de alcance social”, afirmou.

Além das autoridades citadas, participaram do evento o secretários de Saúde, Miroslau Bailak; o Assistência Social, Hudson Moreschi; a  Educação, Márcia Baldini; a diretora da 10ª Regional de Saúde, Lilimar Mori, e a nutricionista e profissional da Divisão de Promoção da Alimentação Saudável e Atividade Física da Secretária de Estado da Saúde do Paraná, Cristina Klobukoski.
01   casa de not%c3%adcias 01 %281%29