Banner 1144x150 px

CULTURA

Toledo tem 175 inscritos para Bolsa de Qualificação Cultural

O benefício vai auxiliar artistas, agentes culturais, produtores e técnicos
27/10/2021 - 10:57


A força tarefa promovida pela Secretaria de Cultura de Toledo resultou em 175 pessoas contempladas no Programa Bolsa Qualificação Cultural Paraná, da Secretaria de Comunicação Social e de Cultura em conjunto com a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Ao todo, foram disponibilizadas 12 mil vagas para as oito Macrorregiões Histórico-Culturais do Paraná, com base na população de cada município. 

Para Toledo, a previsão era de 146 bolsas, porém muitos municípios não conseguiram fechar as inscrições conforme o número de vagas abertas. O benefício vai auxiliar artistas, agentes culturais, produtores e técnicos e, para tanto, os contemplados participarão de um curso de qualificação profissional de 120h,  dividido em 3 módulos, no sistema EaD (Ensino à Distância). Ao término de cada módulo, o cursista recebe R$ 1.000,00 e a certificação.

Entre estas 175 inscrições aprovadas para os toledanos, 87 foram intermediadas pela Secretaria da Cultura, por meio do mutirão organizado de 28 de setembro a quatro de outubro, com os atendimentos na Casa da Cultura, por meio de agendamento. “Houve um remanejamento destas vagas sobrando e elas foram destinadas para os municípios que apresentaram maior demanda de inscrição e foram além da previsão, como foi o nosso caso”, disse a secretária toledana de Cultura, Rosselane Giordani.

O recurso e a qualificação vão atingir grande parte do segmento artístico de produtores e trabalhadores da cultura em Toledo. “Para se ter uma ideia, no ano passado, quando foi lançado o edital da Aldir Blanc, Toledo atendeu 223 trabalhadores ligados à Cultura. Agora nós conseguimos habilitar 175 pessoas. Além disso, ainda temos mais um edital com inscrições abertas, por meio do município de Toledo,  para mais R$ 140 mil de um saldo do ano passado referente à Lei Aldir Blanc”, explica a secretária, lembrando que houve uma retificação no documento.  

De acordo com Rosselane, a destinação de recursos à classe artística é salutar. “Temos alcançado resultados bastante positivos, junto às diversas classes ligadas ao segmento artístico. Com o empenho e a mobilização, o recurso chega lá na ponta, junto aos trabalhadores da cultura, que tiveram as suas atividades extremamente impactadas pela pandemia, muitos deles, inclusive, sofrendo dificuldades. Essas conquistas, para nós, da Secretaria de Cultura, são motivos para muitas comemorações”, conclui.

O segmento com maior número de contemplados no Programa Bolsa Qualificação Cultural Paraná foi o do artesanato, seguido por dança, música e literatura.
01   casa de not%c3%adcias 01 %281%29