Casa de not%c3%adcias 1144x150

SAÚDE

Número de casos diminuiu, mas pandemia não acabou

No auge da pandemia, a Macrorregião Oeste chegou a contar com 357  leitos de UTI. Nos dias atuais esse número foi reduzido para 157 leitos
08/12/2021 - 08:57


O Centro de Operações Emergenciais de Toledo (COE) divulgou na manhã desta terça-feira (07) a análise da Semana Epidemiológica SE48/2021, entre os dias 28 de novembro e 4 de dezembro. De acordo com a metodologia adotada na Matriz de Risco, Toledo permanece na Bandeira Amarela, ou seja, baixo risco de contaminação para Covid-19.

Com o avanço da vacinação, houve uma queda radical no número de casos e de pacientes mais graves internados em leitos hospitalares. No auge da pandemia, a Macrorregião Oeste chegou a contar com 357  leitos de UTI. Nos dias atuais esse número foi reduzido para 157 leitos. A 20ª Regional de Saúde, sediada em Toledo, ficou com 19 leitos de enfermaria e 27 leitos de UTI.

Os profissionais de saúde observaram que ainda existe uma certa oscilação no número de casos de uma semana para outra. Nesse sentido, avaliam positivamente, pois é sinal de que o vírus está encontrando dificuldades de circular na cidade. Porém, alertam sobre a importância da manutenção dos cuidados de prevenção (uso de máscara, manter distanciamento social e fazer uso do álcool 70%).

Nossa Região apresentou a menor queda no número de casos em comparação com as demais regiões do Estado (23,28%), reforçando a tese de que é importante manter as ações preventivas. “A pandemia ainda não acabou, como muitos pensam”, declarou o médico do COE, Fernando Pedrotti.

A média móvel de Toledo nesta terça-feira (07) é de 4 casos por dia. Há uma semana era de 7 casos e há 14 dias era de 8 casos diários. O mês de novembro fechou com os melhores índices deste ano, ocasião em que foram registrados 229 novos casos de Covid-19 e um total de 7 óbitos.

Pandemia não tirou e não tira férias

Os profissionais de saúde alertam a população sobre a importância de finalizarem o esquema vacinal antes das festividades de Natal e Ano Novo. Aproximadamente 3.500 pessoas entre 12 e 17 anos e outros 13 mil entre 18 e 59 ainda não retornaram aos serviços de saúde para tomar a segunda dose da vacina (D2) ou o reforço (D3).

“Para ter um Natal seguro e protegido é importante vacinar agora, assim dá tempo da vacina agir e a pessoa ficar imunizada", comentou Pedrotti. 

A vacina está disponível em todas as unidades básicas de saúde do município. Não é necessário realizar agendamento. Informe-se e vacine-se.