Casa

PANDEMIA

Covid-19: Toledo registra bons números e adota bandeira verde

A principal novidade é a mudança do status da matriz de risco, que saiu da vermelha (alto risco) para verde (muito baixo) e o anúncio permite algumas ações por conta da diminuição da circulação viral
15/03/2022 - 17:37
Por Assessoria


A reunião do Centro de Operações Emergenciais (COE) realizada nesta terça-feira (15) trouxe boas notícias para os toledanos. Após dois anos do início da pandemia, Toledo vivencia uma situação mais tranquila em relação ao coronavírus. A principal novidade é a mudança do status da matriz de risco, que saiu da vermelha (alto risco) para verde (muito baixo) e o anúncio permite algumas ações por conta da diminuição da circulação viral e casos de Covid-19.

Uma delas será a reorganização de fluxos no Pronto Atendimento Municipal Jorge Nunes (PAM/Mini Hospital), que deve, ainda nesta semana, retomar os atendimentos dos diversos casos clínicos, exceto os traumas, que continuarão sendo encaminhados para a Unidade de Pronto Atendimento José Ivo Alves da Rocha (UPA da Vila Becker). “As equipes já estão se estruturando, pois a intenção é que a UPA também esteja preparada para os pacientes com sintomas gripais”, disse o diretor-geral da Secretaria de Saúde de Toledo, Fernando Pedrotti. 

Essa medida também tem como objetivo atender de forma mais satisfatória os pacientes com outras doenças mais incidentes nesta época do ano, como dengue e infecções pelo vírus sincicial respiratório (VSR), causador bronquiolites e pneumonias principalmente em crianças e pessoas com problemas pulmonares. “Com estas mudanças, que devem entrar em funcionamento nos próximos dias, poderemos atender melhor estas situações sazonais”, comentou a secretária de Saúde Gabriela Kucharski.

Outra decisão do COE foi o encerramento das reuniões ordinárias semanais às terças-feiras. “Durante todo esse tempo de pandemia, em especial nos momentos mais agudos, essas pessoas se reuniam. Agora, com a redução dos casos, optamos por realizar os encontros apenas se tivermos alguma movimentação que justifique uma convocação extraordinária”, explicou Pedrotti. Os boletins epidemiológicos também passarão a ser semanais, com publicações nas terças-feiras. “São decisões que demonstram que estamos vencendo a pandemia, sempre seguindo as orientações da Sesa [Secretaria Estadual de Saúde] e do Ministério da Saúde e agindo com responsabilidade”, completou Pedrotti.

Máscaras - Outro ponto abordado durante o encontro foi o uso das máscaras. Gabriela reforçou que o município vai aguardar o posicionamento do Governo do Paraná em relação a esta decisão. “Estivemos na Sesa na semana passada e acreditamos que muito em breve o governo estadual determine um novo regramento para o uso das mascáras”, disse. 

Números da Semana Epidemiológica (SE10) - A última reunião ordinária do COE também teve a apresentação de dados referentes ao período entre os dias 6 e 12 de março. Um dos dados mais relevantes foi a queda da média móvel. Nesta terça-feira (14), ela apontava 22 casos, uma redução de 56,86% nos últimos 14 dias. 

Outro fator importante, segundo a apresentação, foi a diminuição de casos confirmados. O mês de janeiro apontou 6972 casos, com 6 óbitos. Já em fevereiro os registros mostram 6666 pacientes, com 19 mortes, enquanto na primeira quinzena de março, houve uma redução considerável, com 485 casos confirmados, e nenhum registro de vítima fatal por Covid-19. A taxa de positividade nos exames também foi enaltecida pelo médico e integrante do COE, Fernando Pedrotti. Dos 519 testes rápidos realizados, apenas 51 foram positivos, uma média de 9,83%. 

Em relação à vacinação, Toledo já tem 94,22% da sua população com primeira e segunda dose. O reforço já foi administrado para 16.284 idosos (80,98%) e 26.428 pessoas de 18 a 59 anos (42,72%), além 465 portadores de alta imunossupressão. Entre os dias 6 e 12 de março, 74 indivíduos de 18 a 59 anos fizeram sua primeira dose.