01   casa de not%c3%adcias 02 %282%29

TECNOLOGIA

Solução para o mercado de biogás é desenvolvida por meio do Programa Integração Universidade Empresa

Produto desenvolvido na 3DI Engenharia, por meio do PIUE, promove a preservação da vida útil dos equipamentos e melhora a capacidade energética do biogás
28/06/2022 - 17:11
Por Assessoria


A demanda do mercado por utilização de energia limpa e renovável tem incentivado o desenvolvimento e a criação de novas soluções e tecnologias que atendam o setor. Um dos exemplos de fontes alternativas é o biogás, que vem ganhando a cada dia mais visibilidade por ser um combustível com alto potencial energético e de baixo custo. 

A 3Di Engenharia é uma das empresas participantes do Programa de Integração Universidade e Empresa (PIUE). Localizada em Foz. a 3DI atua no desenvolvimento de soluções que vão desde a pesquisa e desenvolvimento até a execução de obras de infraestrutura e aquisição de máquinas e equipamentos para arranjos de produção de biogás. 

O PIUE tem o objetivo de contribuir com o estimulo e a diversificação da economia da região e gerar oportunidades, integrando conhecimentos adquiridos na universidade com aplicação direta nas demandas das empresas participantes do programa. Por meio de sua participação no PIUE, a 3DI desenvolveu o equipamento Sulfer Tech, uma solução tecnológica que contribui com a purificação do biogás.   
 
Benefícios

Ao falar sobre a importância da solução, a estudante de Engenharia Mecânica da UDC, Maysa Panzenhagen, explica que o processo de formação do gás é feito através da decomposição da matéria orgânica por microorganismos por meio de digestão anaeróbia (sem a presença de oxigênio) e após esse processo, tendo como resultado a formação de metano (CH4), dióxido de carbono (CO2), sulfeto de hidrogênio (H2S) e umidade. “O sulfeto de hidrogênio é um gás muito corrosivo, então para realizar a queima para geração de energia é necessário que esse gás seja removido, porque em contato com ele, as máquinas e equipamentos acabam sendo danificados e trazem um grande prejuízo”, explica.

O projeto de dessulfurização biológica consiste na inserção de ar e oxigênio de maneira controlada, diretamente no biodigestor onde o biogás é produzido, sendo assim o H2S em contato com o ar/oxigênio acaba formando o enxofre. “O nosso equipamento fabricado facilita esse processo de remoção de H2S, porque é uma forma simples de execução, utilizando sensores capazes de fazer a leitura e de acordo com a demanda é realizado a inserção conforme necessidade”, destaca Maysa.

O dessulfurizador passará a integrar a linha de produção da 3Di para que complemente outros equipamentos já fabricados na empresa para que possam entregar aos clientes um biogás com alto potencial energético sem trazer danos aos equipamentos.

Mercado de trabalho

Sobre a experiência de participar do PIUE, Maysa revela que o programa foi uma grande oportunidade e incentivo para o seu crescimento profissional. “A engenharia nos traz um leque de opções de áreas de atuação e com o andamento do projeto e as realizações de cada etapa, tive diversas experiências como o a realização do projeto, levantamento de custos, atividades relacionadas à parte financeira e administrativa e execução do projeto”.

“E após duas edições do projeto, com o diploma próximo, finalizamos o projeto e posso dizer com total certeza que hoje eu estou preparada para entrar no mercado de trabalho, dar continuidade aos estudos e me dedicando ao máximo para ser uma grande profissional”, finaliza a estudante.   

Novas soluções 

Para o diretor técnico da 3DI, Lúcio Ricken o projeto promove e fortalece a integração entre empresa, universidade e instituições de Ciência e Tecnologia capazes de desenvolver conjuntamente novas soluções de mercado com agilidade, qualidade técnica e aceitabilidade mercadológica. “O apoio financeiro somado a integração de pesquisadores acadêmicos a projetos de P&D em empresas são os principais mecanismos para a viabilização de produtos inovadores que contribuem com a geração de riqueza e retenção de mão de obra qualificada no território”, destacou. 

“O equipamento Sulfer Tech integra hoje o catálogo de produtos da 3DI a baixo custo aplicado ao mercado de biogás, com apelo em energia sustentável, capaz de gerar ganhos econômicos e socioambientais”, complementou o diretor técnico da 3Di.
 
Conexão
 

Em visita a 3DI Engenharia, o diretor superintendente do Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), general Eduardo Garrido, destacou a importância do programa para os estudantes, universidades e empresas. “A iniciativa promove a integração entre a academia e o mercado, resultando na melhoria nos processos das empresas, fortalecimento dos negócios locais, desenvolvimento da cultura da inovação, preparando os alunos para o mercado de trabalho com a utilização da metodologia hands one o incentivo à pesquisa com bolsas oferecidas aos alunos”, afirmou.   

Sobre o PIUE


Desde 2020, criado por meio do Acelera Foz, o programa vem proporcionando oportunidades a estudantes de diferentes áreas, estimulando a inserção dos alunos de cursos de graduação e pós-graduação em atividades de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, e a iniciarem suas carreiras profissionais, desenvolvendo soluções para pequenas e médias empresas. Contribui com a qualificação dos negócios de Foz do Iguaçu, o enriquecimento da experiência acadêmica a partir da aplicação dos conceitos teóricos, e com a redução de evasão dos universitários nas Instituições de Ensino.  

A parceria envolve o PTI-BR, Itaipu Binacional, Sebrae, empresas e universidades da região. 

Na primeira edição do programa, realizada entre 2020 e 2021, foram mais de 170 bolsista, 28 soluções tecnológicas e mais de 32 projetos com otimização nos serviços prestados, desenvolvidos em diversas empresas de Foz do Iguaçu. Já na 2ª edição, envolveu 11 empresas e 32 estudantes, que também tiveram a oportunidade de colocar em prática o que aprenderam em sala de aula, e se desenvolver profissionalmente. 

A terceira edição, que contempla os municípios: Guaíra, Terra Roxa, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Santa Helena e São Miguel do Iguaçu, está em andamento, e está contando com projetos executados em 6 empresas e 12 bolsistas, tendo como parceiros do edital, mais de 15 instituições de ensino. E a quarta edição, que também se encontra em andamento, contemplando além dos municípios selecionados para a terceira, o município de Cascavel, que também totaliza 6 empresas (projetos) sendo executados e 12 bolsistas participando do Programa Integração Universidade e Empresa. O SEBRAE oferece capacitações voltadas ao empreendedorismo e inovação em todas as edições do Programa, contribuindo ainda mais com o desenvolvimento das partes envolvidas. 


Sem nome %28550%c2%a0%c3%97%c2%a0250%c2%a0px%29 %281%29
Casa de noticias 550x250