1144 x 150 anu%e2%95%a0%c3%bcncio casa de noti%e2%95%a0%c3%bcciasconstrua pre%e2%95%a0%c3%bcdios no biopark

SAÚDE

Boletim Epidemiológico apontou mais cinco óbitos causados pela dengue

Desde 1º/8/2023, município registrou 7.846 casos, 39 óbitos e 12.527 notificações da doença; a 6 dias do início do inverno, combate ao Aedes aegypti precisa continuar
14/06/2024 - 18:30
Por Assessoria


A Secretaria de Saúde de Toledo (SMS) atualizou, nesta sexta-feira (14) os dados referentes à dengue no município. Infelizmente, o boletim epidemiológico trouxe a notícia de mais cinco óbitos causados pela doença e o total no atual ano epidemiológico, iniciado em 1º de agosto de 2023, chegou a 39.

Segue abaixo o perfil anonimizado e breve histórico dos pacientes que não resistiram às formas mais graves da dengue:

 

• 35º óbito – Paciente do sexo feminino, 37 anos, sem comorbidades; Início dos sintomas em 29/03/2024, com atendimentos (em outro município) em datas incertas e, em Toledo, em 01/04/2024, mesma data em que veio a falecer;

• 36º óbito – Paciente do sexo masculino, 51 anos, com comorbidades; Início dos sintomas em 10/04/2024, atendimento clínico em 11/04/2024, transferência para leito hospitalar em 12/04/2004, e falecimento em 20/04/2024;

• 37º óbito – Paciente do sexo feminino, 71 anos, com comorbidades; Início dos sintomas em 16/04/2024, atendimento em 16/04/2024, transferência para leito hospitalar em 18/04/2024 e falecimento em 23/04/2024.

• 38º óbito – Paciente do sexo feminino, 83 anos, com comorbidades; Início dos sintomas em 10/04/2024, atendimento no mesmo dia, transferência para leito hospitalar em 14/04/2024 e falecimento em 24/04//2024.

• 39º óbito – Paciente do sexo feminino, 85 anos, com comorbidades; Início dos sintomas em 19/05/2024, atendimento e internamento em 26/05/2024, e falecimento em 27/05//2024.

 

Dos 39 óbitos registrados, 17 são de pessoas do sexo masculino e 22 do feminino. Deste total, 37 envolveram pacientes com comorbidades e a idade média dos falecidos é de 73,5 anos.

Confirmações e prevenção – O boletim epidemiológico aponta também que o total de casos confirmados chegou a 7.846 confirmações (7.817 autóctones e 29 importados) e 12.527 notificações no atual ano epidemiológico.

Dessa forma, a SMS, por meio do setor de Controle e Combate às Endemias, reforça o pedido para que a população, apesar de as temperaturas estarem diminuindo e estarmos a 6 dias do início do inverno, mantenha as ações de combate e prevenção ao mosquito nos imóveis onde mora e trabalha, impedindo que este se reproduza em locais onde a água pode acumular, tais como vasos, pneus, garrafas, calhas, plantas, entre outros lugares. Dessa forma, é fundamental a realização das vistorias pelos agentes de combate a endemias (ACEs) nos imóveis. 

Por isso, o trabalho deles deve ser facilitado pela população, que também precisa ouvir atentamente e seguir todas as orientações que forem dadas por estes profissionais. Também recomenda-se às pessoas que apresentarem sintomas de dengue (dor de cabeça, no corpo e nas juntas, febre e manchas vermelhas na pele) a procurarem imediatamente atendimento médico, evitando os quadros mais graves da doença. 

Quem estiver nesta situação, deve procurar o quanto antes assistência médica. Pelo Sistema Único de Saúde (SUS), além das unidades de saúde (durante os horários normais de atendimento), o município disponibiliza, 24 horas por dia e 7 dias por semana, o Pronto Atendimento Municipal (PAM/Mini Hospital) Dr. Jorge Milton Nunes ou Unidade de Pronto Atendimento (UPA) José Ivo Alves da Rocha.

Sem nome %281144 x 250 px%29